terça-feira, 8 de outubro de 2013

Mercado do Boi Gordo: Oferta restrita de boiada eleva o preço da @


A oferta restrita de boiadas manteve o mercado pressionado para cima na última semana. Compras acima da referência continuaram ganhando força e os reajustes foram constantes em praticamente todo o país, informou nesta segunda, dia 7, a Scot Consultoria. Em São Paulo, a referência terminou a semana em R$ 110,00 a arroba, à vista, com negócios ocorrendo em R$ 111,00 a arroba, nas mesmas condições. O preço é 14,5% maior que o de um ano atrás e está 16,5% acima do registrado o mesmo período de 2010, ano de cotações nominais recordes.

Mesmo os frigoríficos maiores, que normalmente testam mais o mercado, já que possuem alternativas, como contratos a termo, confinamentos próprios ou compra em Estados vizinhos.

A carne bovina também ajudou. O boi casado de animais castrados atingiu o maior valor nominal desde 2010, R$ 7,09 o quilo. Mesmo nos principais Estados confinadores, Goiás e Mato Grosso, houve pressão de alta. A oferta de boiadas de cocho é menor do que a demanda existente.

Mesmo com a carne bovina sem osso vendida pelas indústrias com os maiores preços do ano, a margem da indústria fica prejudicada pela escalada de preços da arroba.

A receita da indústria que faz a desossa é 24% maior que o preço pago pela arroba, o menor valor desde a primeira quinzena de setembro.

Mercado de reposição

No panorama geral, o mercado para a reposição está em alta. Na média de todos os Estados e categorias pesquisadas na semana passada, o aumento de preço médio em relação à anterior foi de 1,4%. A procura está maior que a demanda, principalmente para machos. A alta nos preços da arroba do boi gordo junto à melhora das pastagens, com as recentes chuvas em várias regiões, incentivaram a procura.

Além disso, o mercado enxuto deste ano e a perspectiva de manutenção desse cenário para o próximo ano também incentivam a demanda.

O garrote foi a categoria de machos que teve a maior alta semanal, com valorização de 2,2%, na média de todos os Estados pesquisados. Em São Paulo, o garrote (9,5 arrobas) está cotado, em média, a R$ 1.050,00 por cabeça, com alta de 11,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: SCOT CONSULTORIA

0 comentários

Postar um comentário