sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Alertas de Mercado: Citros, Frango e Suínos


Citros

Em setembro, a laranja pera negociada no mercado in natura teve média de R$ 9,28/cx de 40,8 kg, na árvore, 27,12% superior à de agosto. Para outubro, a tendência é de preços firmes, já que não há perspectivas de aumento significativo na disponibilidade de frutas no mercado de mesa e o consumo de laranja deve ser incentivado pelo clima mais quente no período. Segundo pesquisadores do Cepea, no geral, a oferta atual ainda tem sido elevada, visto que o estado de São Paulo está em pico de safra.

Segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), 65% da produção de laranja (considerando-se todas as variedades) deve ser colhida de agosto a novembro. A demanda por parte da indústria tem sido suficiente para que os preços da variedade se sustentem no mercado de mesa.

A alta nos valores desde setembro, no entanto, não deve beneficiar todos os produtores paulistas. Isso porque a maioria já comercializou boa parte da pera no mercado de mesa antes dessa reação nos preços (devido ao avançado estágio de maturação da fruta), enquanto outros já haviam comprometido parte da produção com as indústrias.

Frango 

Os preços da carne de frango seguiram em alta no Brasil ao longo de setembro, sustentados principalmente pela oferta restrita (diminuição da produção) e pela demanda interna firme. Segundo dados do Cepea, a média do frango inteiro congelado comercializado no atacado paulista foi de R$ 3,97/kg, ante os R$ 3,14/kg registrados em agosto, ou seja, alta de 26,6%. Na mesma comparação, o resfriado se valorizou 23,5%, passando de R$ 3,16/kg para R$ 3,91/kg.

Em relação a setembro do ano passado, os aumentos foram de 18,4% para o congelado e de 17,2% para o resfriado, ambos no atacado da Grande SP. Na região Sul do País, a média de setembro para o resfriado foi de R$ 4,13/kg em Toledo (PR), 29,1% superior à de agosto e 26,7% maior que a de set/12. Para o congelado, o preço médio mensal, de R$ 4,10/kg, correspondeu a elevações de 27,4% e de 34,6%, respectivamente.

Quanto ao animal vivo, pesquisas do Cepea indicam que o frango negociado na média do estado de São Paulo também apresentou expressiva alta no preço em setembro, de 24,4% frente a agosto, com o quilo passando de R$ 2,35 para R$ 2,93. Em relação a setembro de 2012, quando o vivo era cotado a R$ 2,40/kg, houve aumento de 22%.

Suíno

Os preços do suíno vivo e da carne estão em alta no mercado brasileiro, ainda em decorrência da baixa oferta. Entre 26 de setembro e 3 de outubro, a carcaça comum suína se valorizou 3% no atacado da Grande São Paulo, com a média passando para R$ 5,58/kg nessa quinta-feira, 3. Para a carcaça especial, o aumento foi de 2,3% em igual comparação, a R$ 5,91/kg, também no atacado paulista.

No caso do animal vivo, negociado no estado de São Paulo, houve valorização de 1,9% em sete dias, com o quilo sendo cotado a R$ 3,77 na quinta. No atacado, agentes relatam dificuldade nas vendas nos atuais patamares. Pesquisadores do Cepea comentam que o resultado tem sido uma baixa liquidez, mesmo em um período em que as negociações tendem a se aquecer por conta da formação de estoques para o fim do ano. Quanto às exportações, depois de subir por dois meses seguidos, voltaram a cair em setembro, contrariando expectativas do setor.

Foram exportadas 39,9 mil toneladas de carne in natura, volume 12,7% menor que o de agosto e 26,8% inferior ao de set/12 – dados da Secex. Com a queda, a meta de atingir ao menos a quantidade enviada ao exterior em 2012 fica ainda mais distante.


Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

0 comentários

Postar um comentário