terça-feira, 17 de setembro de 2013

Tendência Cana-de-açúcar: Utilização da tecnologia HTV® na aplicação de Herbicidas


Com resultados concretos em mãos, a empresa de consultoria agronômica APagri está revolucionando o mercado de aplicação de herbicidas no plantio da cana de açúcar, com a proposta de uso da tecnologia HTV®. Desenvolvida e patenteada pela APagri, a tecnologia consiste na aplicação de herbicidas em taxa variada, ou seja, com doses maiores ou menores do que a média, de acordo com a necessidade de cada área. O HTV® é considerado tecnicamente superior ao modelo tradicional que prevê a aplicação de doses médias de herbicida por hectare.

Segundo do diretor da APagri, Leonardo Menegatti, os resultados do HTV® têm se mostrado muito valiosos para quem trabalha com herbicidas em cana, chegando a uma eficácia média de 77,27% nas áreas acompanhadas, ou seja, trazendo de fato maior controle de ervas daninhas e redução do efeito da fitotoxicidade. Foi realizado um acompanhamento da aplicação do HTV em usinas da Bunge, Noble, ETH e Usina São João de Araras, com auditoria da consultoria Ecolog.

A tecnologia HTV® consiste na aplicação com o ajuste da dose de acordo com a capacidade do solo de reter cada tipo de herbicida pré-emergente para que a concentração final na solução deste solo seja igual, independente da sua posição no espaço.

Os herbicidas têm a função de proteger a cultura da matocompetição e fazer com que ela possa expressar seu máximo potencial produtivo. No entanto, aplicar mais herbicida não significa maior controle e nem maior produção. Muito pelo contrário. Quando a dose é aplicada acima da recomendada, normalmente a cultura acaba sofrendo danos de fitotoxicidade, devido à absorção do herbicida, e quando aplicado abaixo da quantidade recomendada, pode reduzir a eficiência do produto e causar competição entre a cultura e as plantas daninhas por água, luz e nutrientes.

O HTV® atua justamente nestes dois pontos. Nas áreas onde o solo tem características que tornam o herbicida mais disponível, a dose é reduzida, não deixando que a planta sofra a fitotoxicidade por excesso de produto aplicado. Isso tem impacto positivo em produtividade porque a fitotoxicidade trava o desenvolvimento da cana. Por outro lado, nas áreas onde o solo reúne características desfavoráveis ao herbicida, a dose é aumentada para compensar esse efeito. Porém, ela é aumentada dentro dos limites aceitáveis pela planta de forma a não afetar seu desenvolvimento. O resultado é que, em toda a área, consegue-se ter a mesma quantidade de herbicida disponível ao combate às plantas daninhas. Isso não ocorre no método tradicional, ou seja, na taxa fixa.

O HTV® foi lançado em 2011 e rapidamente teve uma excelente aceitação no mercado. Só em 2012 foram 42 mil ha de cana soca trabalhados, distribuídos em 18 usinas. Com base nos dados auditados pela consultoria Ecolog, a economia na dose de herbicidas pode variar de 3,7% a 5% no médio prazo. A APagri é a única empresa no Brasil a oferecer aplicação de herbicidas em taxa variada.

São vários os casos de sucesso de aplicação da tecnologia. Menegatti cita o caso da Fazenda São Cristóvão da Usina Moema que tinha um histórico de alta infestação. “Nas áreas testemunha a infestação média de ervas daninhas foi de 42%. Já na área onde o HTV® foi aplicado a infestação média foi de 11%”, comentou. Outro resultado interessante ocorreu em uma das usinas da Noble. Foi realizada uma avaliação de campo por biometria e o resultado apontou para um aumento de produtividade de 63,27 ton/ha para 68,3 ton/ha, nas áreas de onde o HTV® aplicou uma dose menor que em taxa fixa. Já nas áreas de alto volume de calda (HTV® aplicando mais que em taxa fixa) o aumento de produção foi ainda maior, passou de 58,09 ton/ha para 71,73 ton/ha.

A APagri começou a desenvolver a tecnologia do HTV® em 2005, e contou com a parceiras de usinas como a Jalles Machado, em Goiás, São Manoel, localizada na cidade de São Manoel, SP, e da Usina São João de Araras, localizada no município de Araras, SP. Em 2010, a APagri e DuPont firmaram uma parceria para disponibilizar a tecnologia no mercado. De acordo com Menegatti, a DuPont comprou uma grande quantidade do serviço HTV® da APagri e disponibilizou a alguns clientes. A tecnologia está sendo oferecida exclusivamente com produtos da DuPont, com foco especial ao Herbicida Front®. Entre as três partes, APagri, DuPont e usina, firma-se uma parceria onde a APagri entra com a tecnologia HTV®, a DuPont entra com recomendações técnicas em conjunto com a usina, e a usina tem como contrapartida fornecer as informações básicas para a execução do HTV®”.

Fonte: Portal do Agronegócio

0 comentários

Postar um comentário