terça-feira, 17 de setembro de 2013

Mato Grosso reduz prazo do vazio sanitário do algodão em 15 dias


O vazio sanitário do algodão será reduzido em Mato Grosso. Por conta do atraso da colheita da pluma em algumas regiões do estado, a destruição dos restos culturais do algodoeiro, que deveria ser iniciado no dia 15 de setembro, passará a vigorar a partir do dia 1º de outubro até o dia 30 de novembro. A Portaria 072/2013 será publicada no Diário Oficial desta terça-feira (17), de acordo com informações do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).
De acordo com o fiscal agropecuário da Coordenadoria de Defesa Vegetal do Indea, Rogaciano Arruda, a medida atente uma solicitação do setor para a safra 13/14. No ano passado o prazo do vazio sanitário também foi alterado. Ele ressalta para o aumento da extensão no cultivo do algodão segunda safra.

A analista do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Elisa Gomes, destaca que 70% da produção de algodão no estado é feito na segunda safra. De acordo com ela, nesta temporada as lavouras demoraram para maturar. “O produtor atrasou o plantio por conta das condições climáticas, além da característica da própria cultura cujo cultivo é mais tardio”.

Conforme a analista, regiões como o oeste e o sudeste mato-grossense estão com a colheita mais atrasada. Na média, o estado já retirou do campo 96,8% da produção. Na safra passada, neste mesmo período, a colheita alcançava 99%, mostra o último boletim do Imea.

Estimativa –
Mato Grosso deve produzir 834 mil toneladas de pluma na safra 13/14, representado um aumento de 21,5% em relação a temporada anterior, que foi de 687 mil toneladas. O crescimento é resultado da expansão de área plantada, que passará de 452 mil hectares para 581 mil hectares.

Fonte: Portal Agro Debate

0 comentários

Postar um comentário