sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Alerta de Mercado: Café, Frango e Suínos


Café

Os preços do café arábica caíram novamente nessa quarta-feira, 18, no mercado interno, conforme levantamentos do Cepea. O Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 268,17/saca de 60 kg, o menor patamar desde 13 de novembro de 2009. Na parcial do mês (até o dia 18), a baixa é de 5,85%. Nesse cenário, as negociações seguem lentas no físico nacional. Quanto ao robusta, a comercialização também está em ritmo lento, e os preços se mantêm em queda. O Indicador CEPEA/ESALQ do robusta tipo 6 peneira 13 acima fechou a R$ 234,48/saca de 60 kg, recuo de 4,68% na parcial de setembro – à vista e a retirar no Espírito Santo.

Frango

Segundo dados do Cepea, na última terça-feira, 17, com a venda de um quilo de frango vivo, o produtor do estado de São Paulo conseguia adquirir 7,27 quilos de milho. Essa foi a melhor relação de troca ao avicultor paulista frente a este insumo (um dos principais da atividade avícola), considerando-se toda a série histórica de preços de frango do Cepea, iniciada em 2004. Pesquisadores do Cepea relatam que esse cenário está atrelado às contínuas altas nos preços do animal vivo e às desvalorizações do milho. 

No acumulado do mês, o frango se valorizou 20% na média do estado de São Paulo, com a cotação passando de R$ 2,47/kg no dia 30 de agosto para R$ 2,96/kg no dia 19 de setembro. Na mesma comparação, a saca de 60 quilos do milho se desvalorizou 2,1% em Campinas (SP), saindo de R$ 24,92 para R$ 24,40. A baixa oferta de animais continua sendo o principal impulso para as altas nas cotações do frango vivo. Já as cotações do milho têm sido pressionadas pela oferta doméstica recorde e pela redução dos valores do cereal nos portos.

Suíno

A menor oferta de suíno vivo tem mantido os preços da carne em alta, já que a demanda segue relativamente estável. Na parcial de setembro (até o dia 19), em média, o suíno vivo teve valorização de 6,4% no Oeste Catarinense, de 1,9% em Belo Horizonte e de 9,3% na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba). No mercado de carnes, a carcaça comum suína acumula valorização de 8,2% em setembro, no atacado paulista, com o quilo do produto comercializado a R$ 5,47 nessa quinta-feira, 19. Em relação ao preço registrado em 19 de setembro de 2012, a alta é ainda maior, de 29,3%.

Para a carcaça especial suína, também comercializada no atacado da Grande São Paulo, os aumentos são de 7,7% em setembro e de 26,6% frente ao dia 19 de agosto, com a média dessa quinta a R$ 5,66/kg. As exportações de carne suína in natura têm contribuído para o cenário de alta no mercado doméstico. Os embarques brasileiros do produto vêm aumentando nos últimos meses – em agosto, foram enviadas ao exterior 45,7 mil toneladas, volume 5,1% maior que o de julho, mas ainda 2,8% inferior ao registrado em igual período de 2012 – dados da Secex. 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

0 comentários

Postar um comentário