segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Rio Grande do Sul: Conselho de Agrometeorologia divulga boletim para próximo trimestre


O Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (Copaaergs), coordenado pela Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), publicou nesta segunda-feira (5 de agosto) o prognóstico climático e recomendações para o trimestre agosto, setembro e outubro de 2013. O documento foi elaborado durante a 37ª reunião do Conselho, realizada em 1º de agosto.

O meteorologista Solismar Prestes, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), apresentou dados meteorológicos para traçar um prognóstico climático do próximo trimestre. De acordo com esses dados, agosto terá uma previsão de chuvas abaixo da média em todo o Rio Grande do Sul, mas, nos meses de setembro e outubro, os índices pluviométricos estarão dentro da normalidade. As temperaturas tendem a apresentar grande variação neste período.

Como houve uma precipitação um pouco abaixo do padrão nos últimos meses e o prognóstico aponta para uma redução de chuvas em agosto, o Copaaergs recomenda atenção especial com os recursos hídricos naturais, principalmente porque, a partir de setembro, a demanda evaporativa aumenta significativamente. As orientações gerais do Conselho para os agricultores de todos os tipos de cultivo incluem: o escalonamento da época de semeadura e plantio e utilização de cultivares de ciclos diferentes, a preferência por plantio direto na palha, a prática de rotação de culturas no sistema de produção, manutenção de cobertura do solo nas áreas não cultivadas e armazenamento de água durante o período de inverno.

O boletim da 37ª reunião do Copaeergs, disponível neste link, traz ainda indicações de cuidados para culturas específicas, como milho, feijão, soja e forrageiras.

Chuvas dentro do normal

Durante a reunião do Copaeergs, a pesquisadora Ivonete Fátima Tazzo, do Centro Estadual de Meteorologia (CemetRS), apresentou as condições meteorológicas dos meses de abril, maio, junho e julho. De uma maneira geral, as precipitações pluviométricas e as temperaturas estiveram dentro da média prevista para esses meses do ano. “Em julho realmente tivemos temperaturas bastante baixas, mas houve também temperaturas elevadas, principalmente nos últimos dez dias. Foi um mês de temperaturas extremas”, destaca.

Safra excepcional

O engenheiro agrônomo da Emater-RS, Dulphe Pinheiro Machado mostrou dados sobre a situação das principais culturas do Rio Grande do Sul. “Tivemos um ano excepcional para as culturas de verão, e o bom rendimento se deve ao clima”, frisou. A primeira safra de feijão foi 26% maior do que a do ano passado, com uma produção de 1.300 kg por hectare. A segunda safra, de 1.407 kg/ha, foi 22% maior em relação a 2012. O milho e a soja também apresentaram excelentes resultados, com produção de 5.161 kg de milho por hectare, um acréscimo de 64% a de 2012, e de 2.707 kg/ha de soja, o que representa uma produção quase 84% superior à da safra anterior. O engenheiro agrônomo Elio Marcolin, do Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), apresentou os resultados da safra do arroz, que ficou por volta dos 7.400 kg por hectare. “A produção gaúcha de arroz representa 65% de toda a produção nacional deste cereal”, apontou.

Além de Fepagro, Emater-RS, Irga e Inmet, também participam do Copaaergs as seguintes instituições: Departamento de Planejamento e Fomento Agropecuário da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Sociedade de Agronomia do Rio Grande do Sul, UFRGS, UFPel, Embrapa, Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, IBGE, CONAB e Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Elaine Pinto (Mtb 32.233/RJ)
Divisão de Comunicação Social

Fonte: Fepagro

0 comentários

Postar um comentário