sexta-feira, 12 de julho de 2013

Oferta e Demanda de Milho no Estado de São Paulo em 2013


A segunda estimativa de oferta e demanda de milho no Estado de São Paulo em 2013, da Câmara Setorial de Milho, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), de junho de 2013, não apresentou grandes alterações em relação à primeira, de março de 2013.

As estimativas de produção de milho no Estado de São Paulo em 2013 (safra 2012/13), de abril desse ano, indicam revisão para cima das previsões de fevereiro, para a safra de verão (primeira safra) (de -4,4% para -1,4%), e para baixo das de milho safrinha (segunda safra) (de 1,8% para 0,0%) (Tabela 1).

Tabela 1 - Oferta e Demanda de Milho, Estado de São Paulo, 2011 a 20131


A produção total prevista, de 4,7 milhões de toneladas, corresponde a uma queda de 1,0% em relação à do ano anterior. A disponibilidade interna (estoque inicial mais produção), portanto, decresce menos (de -2,8% para -1,3%) que no levantamento anterior.

Do lado da demanda, as alterações no presente levantamento foram nos segmentos da suinocultura e da pecuária leiteira, com revisão para cima do consumo (de 1,5% para 2,5% e de 2,0% para 5,0%, respectivamente) e da pecuária de corte, com revisão para baixo (de 3,0% para -5,0%). Estas previsões estão respaldadas pela melhoria em 2013 das relações entre os preços dos produtos animais e o do milho, principal componente do custo das rações.

O consumo de milho do segmento da avicultura corte no Estado de São Paulo não deve aumentar em 2013 devido à atual situação do mercado de frango, sem perspectivas de melhoria no curto prazo. A rentabilidade revelada pela relação de troca frango-milho, a despeito de melhoria nos cinco primeiros meses de 2013, apenas recupera em parte os prejuízos sofridos com a elevação de custos de produção no ano anterior.

As expectativas de exportação de milho pelo Estado de São Paulo em 2013 são mantidas, mas altamente dependentes do desempenho da safra americana de 2013/14, no momento em pleno desenvolvimento naquele país. Se a safra de milho for normal (estimada em 335,7 milhões de toneladas, 29,9% a mais que a anterior), os preços podem desabar, o que reduz a competitividade do cereal brasileiro.

Com a melhoria da disponibilidade interna, a necessidade de importação de milho pelo Estado de São Paulo (de outras regiões do país ou do exterior) em 2013 cai neste levantamento (de 4,1% para 2,8%, em relação a 2012), em razão do aumento da produção. O volume de milho importado corresponde a 50,4% do consumo estimado.


Fonte: Instituto de Economia Agrícola

0 comentários

Postar um comentário