quarta-feira, 19 de junho de 2013

Minas Gerais: Situação e Controle no combate ao Greening


Cinquenta profissionais do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), entre engenheiros agrônomos e técnicos em agropecuária, participam até esta quinta-feira (20), em Araraquara (SP), de capacitação focada no desenvolvimento de atividades educativo-sanitárias para o controle do Greening. O objetivo é a qualificação no reconhecimento e controle da praga para traçar novas estratégias, evitar sua disseminação e resguardar a citricultura mineira.

A capacitação é uma das metas previstas no convênio celebrado entre IMA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e tem apoio do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus). Conta com uma abordagem do histórico, situação, sintomas, inspeção e monitoramento da praga, além de uma visita técnica aos pomares paulistas. No último dia de curso, está prevista a realização de um dia sobre educação sanitária.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, salienta que é essencial ter uma equipe devidamente treinada e atualizada para atuar de maneira eficaz no combate a pragas importantes para a economia. “O Greening é a praga mais importante da citricultura. Pelos prejuízos que pode causar e pela dificuldade do seu manejo, coloca em risco um importante setor do agronegócio mineiro e brasileiro. Portanto, é fundamental que os citricultores adotem as medidas de controle como a erradicação das plantas contaminadas e o monitoramento do inseto vetor para evitar a disseminação da praga em território mineiro”.

Situação e controle

Em Minas Gerais, o IMA delimitou as áreas para adoção de medidas de prevenção e erradicação do Greening, através da Portaria nº1.227, de 5 de julho de 2012. Os municípios mineiros foram classificados em de área de risco 1, sendo aqueles com confirmação cientifica da presença de Greening e área de risco 2, os que se limitam com outro classificado na área de risco 1 ou que se limita com unidade da Federação declarada pelo Ministério da Agricultura (MAPA) como de ocorrência da praga.

Nestes locais, ficam proibidos a produção, comércio e trânsito de material propagativo, além de plantas de murta e os procedimentos de fiscalização e controle são mais rígidos para impedir a disseminação da praga para outras regiões. Atualmente existem 20, dos 853 municípios mineiros, incluídos na área de risco 1, ou seja, com a confirmação oficial de Greening.

Outras medidas adotadas para o controle da doença no Estado são: o cadastro e inspeção de propriedades produtoras de citros, definição de regras para construção das instalações dos viveiros destinados a produção de mudas cítricas, emissão da Permissão de Trânsito Vegetal (PTV), dentre outras.

A inspeção trimestral nas áreas onde há registro oficial da doença é obrigatória e os produtores rurais devem preencher e entregar o "Relatório Semestral de Vistoria de Plantas Cítricas Greening" no escritório no IMA que atende ao município onde está localizada a propriedade.

Fonte: IMA

0 comentários

Postar um comentário