quinta-feira, 20 de junho de 2013

Feicorte 2013: Lançamento do Software que rastreia animal do nascimento à gôndola


A exigência crescente por rastreabilidade dos alimentos é uma tendência que ganha cada vez mais força, porém ainda é grande a dificuldade da cadeia produtiva, especialmente da carne, de viabilizar esse processo. Para atender essa demanda, três empresas das áreas de tecnologia de informação, etiquetas inteligentes e identificação e pesagem de animais se uniram para desenvolver um software inédito no mercado que tornará possível e viável rastrear os animais do seu nascimento à gôndola do supermercado.

Durante a 19ª Feicorte – Feira Internacional da Cadeia Produtiva da Carne será feito o lançamento oficial do BoiTAG, software foi criado para rastreamento, identificação e controle do estoque de animais, desde a fazenda, passando pelo frigorífico e chegando até o consumidor final.

Além de ser totalmente pela internet, que dispensa instalações e permite que os dados sejam acessados de qualquer lugar, o sistema integra informações tanto da fazenda quanto do frigorífico e supermercado recolhidas pelo chip do boi, etiqueta RFID (tecnologia de identificação por radiofrequência que armazena os dados remotamente na etiqueta) e etiqueta bimensional, que pode ser consultada pelo consumidor via celular.

A solução foi desenvolvida a partir da união da expertise das empresas BML Pesagem e Identificação Animal, CCRR Participações S.A., maior fabricante de autoadesivos da América Latina, e iTAG Etiquetas Inteligentes, que fornece soluções para projetos em RFID.

“Unimos o que há de mais moderno em tecnologias de identificação e de informação, desenvolvendo um software com interface simples, intuitiva e agradável, que pode ser operado por quem está no campo e pode ser acessado de qualquer lugar, graças à tecnologia de nuvem (Cloud Computer) de última geração”, afirma o diretor comercial da BML, João Maria Lopes Azevedo. “Desenvolvemos uma solução computacional fundamental para pecuaristas, frigoríficos e supermercados que se preocupam com seus produtos perante ao consumidor final, que pode ter a satisfação de saber a origem do alimento que vai levar para sua família”, completa Azevedo.

Na fazenda


O projeto começou a ser desenvolvido há quatro anos e levou em consideração os aspectos que interferem no dia a dia da cadeia produtiva da carne. Todos os animais são identificados no momento de seu nascimento, dando início ao processo de rastreamento. Após sua identificação, todo o histórico do animal passa a ser monitorado, desde pesagens com histórico de posicionamento GPS dos animais pesados à dieta e sanidade. O produtor pode fazer o controle reprodutivo do rebanho, registrando partos e abortos, diagnóstico de prenhez, cobertura ou inseminação, registro de movimentações com morte ou venda e Guia de Transporte Animal (GTA), controle de estoque de itens da fazenda e busca rápida para localização dos animais.

O software contempla um módulo mobile de coleta de dados em campo para o caso de ausência de energia elétrica e é totalmente integrado com os leitores de chip do boi, balanças eletrônicas, Smartphones e Reader de RFID.

Na indústria

O BoiTAG possui um módulo de rastreamento dentro do frigorífico, com a geração de etiquetas em RFID que permitem que os dados coletados na fazenda sejam distribuídos nos cortes após o abate dos animais e estejam disponíveis para consulta do consumidor quando a carne chega ao varejo.

“Estamos muito otimistas com o BoiTAG, pois a rastreabilidade dos alimentos é um caminho sem volta e conseguimos desenvolver uma solução com tecnologia nacional, com custos acessíveis e que pode ser colocada em prática tanto pela equipe de lida com o gado, quanto pelo gerente e proprietário da fazenda quanto pelo profissional da indústria, pois utiliza ferramentas que são conhecidas por todos em seus celulares, tablets e computadores”, avalia João.

Fonte: Assessoria de Imprensa

0 comentários

Postar um comentário