quarta-feira, 29 de maio de 2013

Agronegócio salva a economia no primeiro trimestre


A economia brasileira cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com os três meses anteriores, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é exatamente igual ao do crescimento do quarto trimestre do ano passado. Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 1,11 trilhão.

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país nos primeiros três meses de 2013, contudo, veio abaixo do esperado por economistas ouvidos pelo G1, que estimavam aumento entre 0,8% e 1%.

Na comparação com igual período de 2012, a alta do PIB brasileiro foi de 1,9%. No acumulado dos quatro trimestres terminados no primeiro trimestre de 2013, o PIB registrou crescimento de 1,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.



Agropecuária sobe 9,7%


O maior destaque foi a agropecuária, de acordo com o IBGE, com avanço de 9,7% - esse é o maior crescimento desde o segundo trimestre de 1998, quando a alta foi de 13,9%.
Os serviços cresceram 0,5%. A indústria, porém, caiu 0,3%.

A queda da indústria foi puxada pela extrativa mineral, que registrou recuo de 2,1%, diz o IBGE.

Os setores de construção civil e eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana registraram leve queda de 0,1%. A indústria de transformação, por sua vez, registrou aumento de 0,3%.

Nos serviços, o destaque é o crescimento das atividades de administração, saúde e educação pública, com alta de 0,8%, atividades imobiliárias e aluguel (crescimento de 0,7%), comércio (de 0,6%) e serviços de informação (de 0,3%).

Investimento cresce 4,6%


A formação bruta de capital fixo (taxa de investimento na produção) registrou alta de 4,6% no período, o maior crescimento desde o primeiro trimestre de 2010, quando a alta foi de 4,7%.

A despesa de consumo das famílias e a despesa de consumo da administração pública ficaram praticamente estáveis (0,1% e 0%, respectivamente).

Com relação ao setor externo, as importações cresceram 6,3% e as exportações caíram 6,4%, diz o IBGE.



Fonte: G1

0 comentários

Postar um comentário