terça-feira, 19 de março de 2013

Calagem e Adubação para Cultura do Quiabo


Espaçamento: 0,90-1,20 m x 0,15 a 0,40 m (1 a 2 plantas por cova)

Calagem: Aplicar calcário em toda a área de cultivo, com antecedência suficiente para correção do solo (30 a 90 dias) para elevar a saturação por bases a 70-80% e o teor de magnésio do solo a no mínimo 9 mmolc/dm3.

O quiabeiro é sensível a acidez elevada devendo ser cultivado em solos com pH (CaCl2) entre 5,5 e 6,0.

Adubação orgânica:Aplicar em toda a área de cultivo, cerca de 30 dias antes do plantio, 10 a 20 t/ha de esterco de curral ou composto orgânico, ambos bem decompostos, ou ainda, 2,5 a 5 t/ha de esterco de galinha curtido ou húmus de minhoca. 

As quantidades recomendadas de fertilizantes orgânicos variam conforme as características de cultivo: clima da região, época de plantio, ciclo da cultura, níveis de matéria orgânica e textura do solo, presença ou ausência de nematóides, utilização ou não de irrigação na cultura.

Quando possível recomenda-se incluir o plantio de adubo verde no esquema de rotação de cultura com o quiabeiro. Muitas espécies de adubos verdes podem ser cultivadas na primavera – verão, com semeadura de setembro a março, quanto no outono - inverno, com semeadura de abril a agosto. 

Caso a área esteja infestada por nematóides de galhas recomenda-se o plantio de Crotalária juncea, Crotalária espectábilis e Crotalária paulina, visando o controle e o fornecimento de massa para incorporação ao solo.

Deve-se estar atento para o fato que o uso excessivo de adubos orgânicos, tais como estercos animais, compostos orgânicos diversos e adubos verdes, poderá acarretar um desenvolvimento vegetativo exuberante, dificultando as colheitas e o controle fitossanitário, entres outros aspectos.

Adubação mineral de plantio: Aplicar no sulco de plantio, de acordo com a análise do solo, cerca de 10 dias antes do plantio, as seguintes doses de nutrientes:


Adubação mineral de cobertura: Aplicar 20 a 80 kg/ha de N e 15 a 60 kg/ha de K2 durante o ciclo da cultura. As coberturas (20 kg/ha de N e 15 kg/ha de K2 cada vez) iniciam-se aos 20 dias após a emergência das plantas, podendo ser repetidas a cada 20 a 30 dias, dependendo do desenvolvimento do quiabeiro.

Adubação foliar: Efetuar duas aplicações de solução de molibdato de amônio a 0,02% até a floração.

Observação: Deve-se evitar a aplicação de nitrogênio em plantas vigorosas, procurando-se com isso manter um balanço adequado entre a área foliar e a quantidade de frutos em produção.

Autores: Paulo E. Trani, Francisco A. Passos, Maria Cecília C.L. Teodoro, Valdeir J. dos Santos, Paulo Frare

Fonte: Instituto Agronômico de Campinas

0 comentários

Postar um comentário