sábado, 23 de março de 2013

Alertas de Mercado: Café, Frango e Suínos


Café

Os preços do café arábica têm recuado na parcial de março, de acordo com dados do Cepea. As recentes baixas no físico brasileiro têm sido diretamente atribuídas à retração no mercado internacional. No acumulado deste mês (até dia 20), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto na capital paulista, recua 4,35%, fechando a R$ 295,95/sc de 60 kg nessa quarta-feira. Em relação aos embarques, os dados do mês de fevereiro evidenciam que a safra 2012/13 deve encerrar em queda frente às duas últimas temporadas. No último mês, o Brasil exportou 1,9 milhão de sacas de 60 kg de café verde, gerando receita de US$ 363,5 milhões.


Em comparação com janeiro/13, houve queda de 19% no volume e de 23% na receita em dólar, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Redução de janeiro para fevereiro já era esperada, visto que há menos dias úteis no segundo mês do ano. Porém, a queda foi mais acentuada que a prevista. Diante da persistente retração de vendedores – mesmo com a colheita da nova safra se aproximando –, exportadores não aumentam os valores ofertados, optando por negociar apenas volumes que precisam embarcar.

Frango

As cotações no mercado avícola continuam em queda, conforme apontam dados do Cepea, devido à disponibilidade elevada de animais para abate e à demanda enfraquecida pela carne de frango. Quanto à desoneração de impostos federais de produtos da cesta básica, anunciada pelo governo brasileiro no início deste mês, colaboradores do Cepea comentam que não têm sido observados impactos na demanda. No final de fevereiro e início de março, muitas integradoras venderam frango vivo no mercado independente, aumentando a oferta e, consequentemente, pressionando as cotações. Desde então, o movimento de baixa tem se mantido.

Suínos

O movimento de baixa dos preços do suíno vivo persiste em todas as regiões pesquisadas pelo Cepea. Colaboradores do Cepea atribuem esse comportamento à fraca demanda pela carne suína no varejo – levantamentos nos segmentos produtor e atacadista ainda não identificam alteração da demanda em decorrência da desoneração de impostos federais. Apesar dessas perdas, insumos importantes para a atividade, como milho e farelo de soja, apresentam desvalorizações ainda maiores, proporcionando melhora do poder de compra dos suinocultores. 


Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br 

0 comentários

Postar um comentário