quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

São Paulo: Divulgado por região o valor da produção agropecuária e florestal (VPAF)


O valor da produção agropecuária e florestal (VPAF) do Estado de São Paulo em 2012 foi estimado em R$58,7 bilhões, o que corresponde a uma diminuição de 0,54% quando comparado ao anterior, de acordo com o levantamento realizado pelo Instituto de Economia Agrícola da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (IEA/Apta) e pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Dos produtos que apresentam os maiores crescimentos de valor, em termos relativos, pode-se destacar cebola (93,1%), repolho (55,8%), alface (47,9%) e caqui (44,6%). A cana-de-açúcar, principal produto da agropecuária paulista, corresponde a 45,9% do valor total em 2012. O valor dos produtos florestais deve atingir 4,1 bilhões, participando com 7% do valor da produção agropecuária e florestal do Estado em 2012%, afirmam Alfredo Tsunechiro, Paulo José Coelho, Denise Viani Caser, Carlos Roberto Ferreira Bueno, Eduardo Pires Castanho Filho e Danton Leonel de Camargo Bini, autores do artigo.

Os resultados parciais dos cálculos dos valores indicam desempenhos muito discrepantes entre as regiões nessa temporada. As regiões dos Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) que mais crescem em 2012 são São Paulo (38,6%), Franca (31,0%), Guaratinguetá (27,8%), Registro (16%), Itapeva (11,6%), Campinas (11,4%), Pindamonhangaba (10,8%) e Sorocaba (10,2%). Vinte e três das 40 regiões apresentam queda do valor da produção, em relação a 2011. As maiores quedas ocorrem nas regiões de Bauru (14,1%), Limeira (11,6%), Mogi Mirim (10,7%), Jales (8,4%), Itapetininga (8,2%), Lins (8,2%), Dracena (7,7%), Fernandópolis (7,1%) e Piracicaba (6,9%).

As quatro regiões ou EDRs maiores produtoras da agropecuária paulista em 2012 são Barretos, São João da Boa Vista, Orlândia e Presidente Prudente, as quais, em conjunto, são responsáveis por 18,5% do valor total. A região de Jaboticabal, que ocupou a quarta posição em 2011, é suplantada por Presidente Prudente em 2012, especialmente pelos baixos preços da laranja, segundo principal produto do EDR. Seguem, como regiões de maior produção, em ordem decrescente, Ribeirão Preto e Andradina, cada uma com VPA superior a R$ 2 bilhões.

Dentre os produtos que apresentam as maiores quedas de valor da produção estão limão (47,9%), manga (46,3%), resina de pinus (45,8%), laranja para mesa (44,1%) e abacaxi (43,3).

Para ler o artigo na íntegra, acesse: http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=12499.

Assessoria de Comunicação/IEA
Nara Guimarães
Assessora de Imprensa
Tel: (11) 5067-0498

Assessoria de Comunicação/Secretaria
Marina Mantovani/Adriana Rota/ Melissa Cerozzi
Estagiárias: Eli dos Santos/Gabriela Oliveira
Tel.: (11) 5067-0069


Fonte: IEA

0 comentários

Postar um comentário