quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

NORDESTE: A Prosperidade do Agronegócio com grande potencial para investimentos


Prosperidade. Essa é a definição da visita da missão técnica da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul – Aprosoja/MS aos estados do Maranhão, Piauí e Bahia, realizada na semana passada. Um grupo de dirigentes e lideranças rurais visitou sete cidades produtoras de soja, algodão, milho e pecuária. 

O presidente da Aprosoja/MS, Almir Dalpasquale, se disse impressionado com o desenvolvimento e o nível técnico da agropecuária nesses estados “Foi uma grata surpresa. É uma nova fronteira agrícola brasileira.Ficamos empolgados com a possibilidade de investimento e de desenvolvimento. Fiquei admirado com a evolução do setor mesmo com a pouca quantidade de chuva na região”, destaca.

Segundo o dirigente, a visita o fez lembrar do início das plantações Sul-mato-grossenses, até porque muitos produtores do Estado migraram para investir na região. Para compensar a escassez de chuva, os produtores desenvolveram tecnologia própria de correção de solo. “Está se abrindo uma área maravilhosa, imensa e espetacular”, empolga-se.

Outro ponto que foi constatado através da visita foi o desenvolvimento competitivo e profissional da produção em MS, principalmente em relação à logística e transporte. “Uma das maiores dificuldades que os produtores enfrentam ainda é o escoamento da produção. A situação das estradas lá é muito precária”, lamenta.

Embalado pelo bom momento da agropecuária, o setor industrial da região, apesar de tímido, tem imenso potencial de crescimento, porque precisa atender ao mercado interno. “Dá pra ver no semblante das pessoas a vontade de crescer, acreditando no desenvolvimento e principalmente, fazendo parte desse processo”, comenta.

A missão

Dez membros integraram o grupo formado pela diretoria da entidade, entre presidentes de sindicato e produtores, com o objetivo de prospectar novas oportunidades de negócios e adquirir conhecimentos técnicos.

A visita realizada dos dias 3 a 7 de dezembro percorreu sete cidades, passando pelo Maranhão, Piauí e Bahia, onde os participantes conversaram com autoridades locais para saber mais sobre as características agronômicas dos municípios.

Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os mais de 1,3 milhão de hectares destinados à produção de milho nos três estados correspondem a quase 3,5 milhões de toneladas do grão, das quais 649,2 mil toneladas vêm do Maranhão, 768 mil toneladas do Piauí e mais de 2 milhões da Bahia. A soja é responsável por mais de 6 milhões de toneladas cultivadas em aproximadamente 2,1 milhões de hectares, sendo o estado baiano o que mais produz, apontando em média 3,2 milhões de toneladas da oleaginosa.

Fonte: Aprosoja/MS

0 comentários

Postar um comentário