quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Minas Gerais: IMA Inova e transforma a legislação em mapas


O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) sai na frente e faz a inovação chegar ao dia a dia. A novidade tem nome, é o Projeto Inova IMA, que impactará o modo como o trabalho dos fiscais do Instituto é realizado no campo. Iniciado em agosto, o Projeto visa facilitar o entendimento da legislação em defesa agropecuária e, consequentemente, otimizar sua aplicação. Atualmente os profissionais precisam recorrer a mais de 1700 normas para realizar seu trabalho diário.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, explica que a motivação para o Projeto surgiu em função dos relatórios de auditoria do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do próprio Instituto, que apontam erros recorrentes em relação à fiscalização. “Não só em Minas, mas em todos os estados é possível ver os mesmos apontamentos. Os erros ocorrem porque há dificuldade em conhecer toda a legislação relacionada à defesa agropecuária. O que é compreensível, uma vez que esta legislação abrange milhares de normas”, relata.

A proposta de fazer o mapeamento de todos os processos que os profissionais de campo realizam já é realidade. O foco do Projeto é facilitar as ações dos servidores do Instituto, com otimização de tempo, facilidade na obtenção e transmissão de informações através de formulários digitais. “De forma sistematizada, os mapas formarão um manual com orientações disponíveis em um computador de mão, que dará acesso também aos dados cadastrais dos produtores e propriedades rurais da base de dados do IMA e à legislação relacionada, dessa forma o fiscal executará suas atividades com mais segurança e transmitirá mais credibilidade ao produtor rural fiscalizado”, afirma Rodrigues Neto.


A expectativa é que a mudança seja um marco no processo de fiscalização na área de defesa agropecuária. O projeto iniciado no Instituto também poderá ser utilizado por outros estados, considerando a proximidade das ações desempenhadas pelos órgãos de defesa. “Temos consciência de que a própria legislação precisa ser revista, mas trata-se de um processo bem mais demorado. Acreditamos com este projeto poder solucionar grande parte dos erros anteriormente diagnosticados pelo MAPA e IMA”, esclarece o diretor-geral.

O projeto Inova IMA tem duração de 18 meses, é coordenado por Altino Rodrigues Neto e financiado pela FAPEMIG, através de um Termo de Cooperação Técnica com Secretaria de Ciência e Tecnologia, Ensino Superior de Minas Gerais.

Profissionais abertos à inovação

Uma pesquisa realizada recentemente pelo Projeto Inova IMA mostra que os servidores da instituição estão abertos às novas tecnologias, especialmente as móveis como smartphones e tablets, que serão utilizadas na implantação do projeto. As respostas apontam o nível de qualificação dos profissionais que trabalham no Instituto. O nível de escolaridade é elevado, com a maior parte tendo nível superior, especialização ou mestrado. A maioria utiliza a internet por 5 horas diárias e participa, em média, de duas redes sociais. E, ainda, 30% afirmaram usar internet pelo celular. Por fim, 97% mostraram ter interesse em novas tecnologias, com diferentes graus de absorção de novos conhecimentos.

Para José Carlos Silva Neto, da Qualiconsult, empresa responsável pelo desenvolvimento do software contendo os mapas, os resultados apontam a capacidade dos servidores: “Os profissionais estão plenamente preparados para a absorção de novas tecnologias. São altamente capacitados e aproveitarão no seu dia a dia todas as soluções que o Projeto Inova IMA propõe. As expectativas são as melhores”, destaca.

Fonte: InovaDefesa

0 comentários

Postar um comentário