quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Milho: Variedades da Epagri são destaques no Paraná e Rio Grande do Sul


A Epagri é considerada, entre as empresas estaduais de pesquisa agropecuária, como uma das pioneiras na pesquisa dedicada aos agricultores familiares, através do Centro de Pesquisas para a Agricultura Familiar, o Cepaf, localizado em Chapecó.

Uma das tecnologias consideradas hoje adaptadas às condições dos agricultores familiares foi lançada ainda no início da década de 80, as cultivares de milho de polinização aberta.

Naquela época foram lançadas as variedades EMPASC 151 - OESTE e EMPASC 152 - CONDÁ, pela engenheira agrônoma Maria Elisabeth Guedes Díaz, especialista em melhoramento vegetal. 

Após alguns anos de paralisação, a Epagri, a partir de 1997 voltou a investir novamente nesta área, através dos estudos de melhoramento genético realizados pelo engenheiro agrônomo Estanislao Díaz Dávalos. 

Em 2006, duas novas cultivares, a SCS 153 - ESPERANÇA e SCS 154 - FORTUNA, foram lançadas como resultados do novo projeto de melhoramento genético de milho. Em 2009, foi lançada a cultivar SCS 155 - CATARINA e, por último, em 2010, a SCS 156 - COLORADO.

Todos os materiais genéticos lançados pela Epagri foram e são avaliados nas diferentes condições de clima e solo de Santa Catarina e de vários outros estados da federação (RS, PR, SP, MG, RJ e outros) comportando-se sempre, entre os mais produtivos.

Estudos acadêmicos realizados em 1988 pelo engenheiro agrônomo Telmo Canton, na época pesquisador da Empresa (dissertação de mestrado na ESALQ/USP), apresentaram, naquela época, resultados de maiores ganhos genéticos obtidos no melhoramento em variedades de polinização aberta no Brasil. 

Já os resultados da última safra, obtidos pela Rede de Ensaios de Competição de Cultivares de Milho no Paraná e no Rio Grande do Sul, colocam as cultivares SCS 154 - FORTUNA, SCS 155 - CATARINA e SCS 156 - COLORADO entre os materiais genéticos mais produtivos, mesmo quando comparados a milhos híbridos de alta tecnologia.

Tanto em Guarapuava quanto em Santa Tereza do Oeste, municípios localizados nas regiões Central e Oeste do Paraná, os resultados obtidos colocaram as variedades SCS 154 - FORTUNA e SCS 155 - CATARINA entre os melhores materiais genéticos de milho avaliados na safra 2011/12, chegando a produzir entre 10.000 e 12.000 Kg/ha.

Os ótimos resultados do Paraná foram repetidos também no Rio Grande do Sul. As avaliações realizadas, tanto em Veranópolis quanto em Passo Fundo, localizados na Serra Gaúcha e Planalto Médio, também colocaram SCS 154 - FORTUNA e a SCS 155 - CATARINA entre os melhores milhos avaliados nesta safra, chegando a produzir nos mesmos patamares do Paraná.

Estes resultados mostram que mesmo sendo cultivares de polinização aberta (não híbridos), os agricultores familiares podem ter em mãos materiais genéticos altamente produtivos, altamente competitivos, de total adaptação ao clima e solo do estado e de custo muito baixo quando comparado a outros materiais genéticos, e consequentemente, obtendo maior renda líquida da lavoura, ou seja, com um maior lucro no bolso.

Mais informações: Engenheiro agrônomo Estanislao Díaz Dávalos, Epagri/Cepaf/Chapecó, pelo telefone: (49) 3361-0600, e-mail: davalos@epagri.sc.gov.br

0 comentários

Postar um comentário