quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Minas Gerais: Como Fazer Certificação Fitossanitária


O Certificado Fitossanitário de Origem - CFO - e o Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado - CFOC - são documentos oficiais que comprovam a condição fitossanitária da origem de um produto agrícola ou de suas partes com o objetivo de prevenir a disseminação de pragas dentro do Estado.

O CFO certifica o produto vegetal na unidade produtiva (propriedade rural) e o CFOC certifica na unidade de consolidação (beneficiadora, processadora ou embaladora).

Esses documentos não autorizam o trânsito de produtos vegetais, mas são indispensáveis para e emissão da Permissão de Trânsito Vegetal - PTV que é feita escritório do IMA onde foi feita a abertura do livro de anotações do produtor.

Como preencher CFO

- No campo “Certificado Fitossanitário de Origem nº ___” - o técnico habilitado deve colocar a numeração fornecida pelo IMA, seqüencialmente.

- No campo “Identificação da propriedade” – o código será fornecido pelo IMA no momento do cadastro.

- No campo “Identificação do Produto” - o código será fornecido pelo IMA no momento do cadastro.

- No campo “Laudo Laboratorial” - as informações serão fornecidas se houver exigências para a praga.

- No campo “Certifico que, mediante inspeção e acompanhamento do recebimento das cargas que compuserem o(s) lote(s) acima especificado (s), este(s) se apresenta (m)” - assinalar o quadro relativo à praga para a qual está emitindo o CFO.

- No campo “Declaração Adicional” – os modelos para preenchimento podem ser consultados nos escritórios do IMA.

- No campo “Tratamento fitossanitário para fins quarentenários" - colocar as informações solicitadas na Instrução Normativa específica da praga. Verificar se o produto agrotóxico está cadastrado no IMA para a praga.

- No campo ”Partida Lacrada na Origem” – preencher quando houver exigência na legislação específica para a praga.

- No campo “Validade do Certificado” - constar no máximo 30 dias.

- No campo “Dados do Responsável Técnico” - constar, além do nome do RT e do nº do CREA , o nº da nova habilitação, com fotografia, fornecida pelo IMA.

- No último campo o habilitado deve datar e assinar conforme assinatura da sua habilitação.


Modelo Certificado Fitossanitário de Origem

Informações complementares do Certificado Fitossanitário de Origem


Como preencher o CFOC

- No campo “Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado nº ___” - o técnico habilitado deve colocar a numeração fornecida pelo IMA, seqüencialmente.

- No campo “Unidade de Consolidação” – preencher todas as informações. O código da Unidade de Consolidação será fornecido pelo IMA no momento do cadastro.

- No campo “Laudo Laboratorial” - as informações serão fornecidas se houver exigências para a praga.

- No campo “Certifico que, mediante inspeção e acompanhamento do recebimento das cargas que compuserem o(s) lote(s) acima especificado (s), este(s) se apresenta (m)” - assinalar o quadro relativo a praga para a qual está emitindo o CFOC.

- O número do lote é composto pela número da UC seguido dos dois últimos dígitos do ano acrescido do número sequencial. Exemplo: número da UC:0123, ano: 2009, sequência: 001 = 012309001.

- No campo “Declaração Adicional” - os modelos para preenchimento podem ser consultados nos escritórios do IMA.

- No campo “Partida lacrada na origem” - preencher quando houver exigência na legislação específica para a praga.

- No campo “Este certificado é válido por ___ dias" - constar validade de no máximo 15 dias.

- No campo “Dados do Responsável Técnico habilitado” - constar, além do nome do RT e do nº do CREA, o nº da nova habilitação fornecida pelo IMA.

- No último campo o habilitado deve datar e assinar, conforme assinatura da sua habilitação.


Modelo Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado

Informações complemtares do Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado



Fonte: IMA

0 comentários

Postar um comentário