quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Milho: Retração da demanda e interesse de venda pressionam cotações


Os preços do milho continuam recuando no mercado brasileiro, conforme indicam pesquisas do Cepea. A demanda interna não reage, e a externa pressiona diante das quedas internacionais, decorrentes da colheita norte-americana. Enquanto isso, com a melhora da umidade do solo, produtores de regiões do Sul e do Sudeste se preparam para dinamizar o cultivo da nova safra. Os fatores de baixa continuam prevalecendo no Brasil, de acordo com pesquisadores do Cepea. 

Há grande excedente de milho nas principais regiões produtoras de segunda safra e vendedores precisam fazer caixa para o pagamento tanto de dívidas da segunda safra quanto para as despesas operacionais da nova temporada de grãos, que está em fase de implantação. Do lado da demanda, no mercado interno, indústrias esperam que os preços continuem cedendo para reabastecer seus estoques. 

Em regiões deficitárias, porém, as quedas não têm a mesma intensidade que a observada nas áreas produtoras. Representando os negócios na região de Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa caiu 2,2% entre 17 e 24 de setembro, fechando a R$ 31,63/saca de 60 kg nessa segunda-feira, 24. Se considerada a taxa de desconto NPR, também na região de Campinas, o preço médio à vista foi de R$ 31,18/sc de 60 kg na segunda, com recuo de 2,35% no mesmo período. 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

0 comentários

Postar um comentário