quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Ano Atípico: Entenda o Mercado do Boi em 2012


Este ano de 2012 tem se mostrado atípico em relação aos anteriores. Em plena a entressafra do boi, os frigoríficos estão com escala de abate alta, indicando alta oferta de boi no mercado. Mas por que razão? Duas situações totalmente inversas podem explicar. Na região centro-oeste, triângulo mineiro, em parte do sudeste e no norte brasileiro, a chuva prolongou-se, fazendo com que os pastos continuassem produzindo em uma época que historicamente não há oferta de capim devido à falta de chuva. Quem andou por esses lugares pode observar pasto verde, e muitos produtores mantiveram por mais tempo seus animais no pasto, conseguindo terminá-los e colocá-los no mercado em plena entressafra.

Em contrapartida, algumas regiões do Brasil, como o norte de minas e o nordeste brasileiro, sofreram com baixos índices pluviométricos. Algumas cidades dessas regiões chegaram a registrar os índices pluviométricos mais baixos dos últimos 10 anos, decretando estado de emergência. Esse fator não permitiu a produção adequada de pasto para que os produtores conseguissem passar pela seca, e os pecuaristas tiveram que entregar seus animais mais cedo, o que também aumentou a oferta no mercado. Alguns produtores precisaram abater até matrizes, reduzindo seu rebanho. Assim, os preços da arroba caíram, devido à alta oferta que aumentou as escalas.

Veja abaixo a variação do preço da arroba entre 2011 e 2012 nos períodos de abril, maio e junho e julho

Indicador do Boi Gordo ESALQ/BM&FBovespa – média mensal à vista SP – adaptado por Vitoriano Dornas

O valor mais baixo da arroba neste ano não seria um problema tão grave se não fosse também o ano em que a soja bateu recordes de preço, obtendo valores até 43% maiores que o ano anterior. E o milho que vinha com preços baixos até julho, agora disparou, acompanhado a alta do mercado internacional, principalmente devido à seca que atingiu os EUA. Alguns analistas acreditam que os preços até setembro tendem a manter-se firmes no mercado. Os produtores dos EUA pedem uma intervenção ao governo para a diminuição de utilização do milho para a produção de bicombustível, onde 1/3 de sua produção é destinado a produção de etanol, que é misturado na gasolina.

A relação de troca do milho com a arroba do boi, considerando a Praça de SP, está hoje em 2,79, ou seja, uma arroba de boi compra 2,79 sacas de milho. De junho para julho, o poder de compra do pecuarista caiu em 27%, segundo dados da SCOT CONSULTORIA®.

O milho e a soja apresentam grande representatividade no custo de produção de um bovino confinado, podendo chegar a mais de 20% dos custos. Veja a variação de preço da soja e do milho entre os períodos de 2011 e 2012.


Indicador CEPEA/ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá – adaptado por Vitoriano Dornas


Indicador de Preços do MILHO ESALQ/BM&FBovespa – adaptado por Vitoriano Dornas

Uma dica simples e óbvia aos pecuaristas: procure alimentos substitutos do milho e da soja, que estejam com preços atrativos próximos à sua região.

O custo de produção do boi está alto, a arroba está com preço baixo, e a margem de lucro do produtor está muito menor do que 2011. O que se pode esperar do mercado desse último semestre de 2012? É torcer para que ele passe logo, e possa haver novamente um cenário atrativo como nos anos anteriores. O que tem ajudado é que neste ano a reposição está com bons preços, o que pode melhorar o resultado do próximo ano.



Vitoriano Dornas Neto, Médico Veterinário – Equipe Rehagro

0 comentários

Postar um comentário