terça-feira, 10 de julho de 2012

Embrapa Agroindústria Tropical lança primeiro banco brasileiro de compostos voláteis


A Embrapa Agroindústria Tropical lançará nesta quarta-feira, dia 11, às 9 horas, na sede da Unidade, em Fortaleza (CE), o Banco de Compostos Voláteis (BCV). Os compostos voláteis são substâncias de várias classes químicas presentes em quantidades bastante reduzidas nos alimentos, mas que são responsáveis pelo aroma, contribuindo assim para a definição do sabor. Eles também estão presentes nas fragrâncias e essências, ingredientes básicos para a indústria cosmética e a de alimentos.

O sabor é um elemento fundamental na aceitação e na escolha de um alimento ou bebida. Frutas tropicais processadas que não apresentam sabor e aroma semelhantes aos do fruto tirado no pé são rejeitados pelo consumidor. É preciso conhecer bem esse universo para desenvolver produtos que sejam bem-sucedidos no mercado. Pensando nisso, a Embrapa Agroindústria Tropical desenvolveu um banco de dados de compostos voláteis que pudesse não só contribuir com a interpretação dos resultados de análise, mas também organizar a informação para que ela seja aproveitada por um maior número de usuários.

O BCV é a primeira experiência do gênero no Brasil. O lançamento terá palestras sobre as possibilidades econômicas dos compostos voláteis, além de uma exposição acerca do trabalho desenvolvido pelo INCT/Frutas Tropicais, financiadora do projeto. De acordo com o pesquisador Edy Brito, da Embrapa Agroindústria Tropical, o perfil de compostos voláteis de uma amostra é bastante complexo, com diferentes classes de compostos em diferentes concentrações. "Pequenas mudanças nesses compostos e em suas concentrações podem levar a um aroma completamente diferente do original. Portanto, o estudo desses compostos nas matérias-primas e nos produtos fornece informações importantes para a melhoria da qualidade desses produtos", afirma.

Ainda segundo o pesquisador, por causa dessa complexidade, seu estudo requer planejamento e análise bem elaborados, seguidos de uma criteriosa interpretação dos resultados."O BCV se diferencia por conter informações sobre produtos produzidos no Brasil. Também traz informações completas de como as análises foram realizadas. Outra característica é ser um banco dinâmico em que os usuários poderão não só consultar, mas também contribuir com novos dados", explica Edy Brito. O BCV dispõe, inicialmente, de 229 compostos cadastrados. Para a consulta, basta fornecer um e-mail válido. O acesso é gratuito. A alimentação dos dados, contudo, deverá passar por um cadastramento específico.

A iniciativa é resultado de uma ação conjunta envolvendo a Embrapa e o Laboratório de Flavor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), com recursos financeiros provenientes do INCT/Frutos Tropicais. As primeiras ações para a implantação do banco tiveram início em março de 2010. No entanto, a coleta de dados e a experiência dos laboratórios envolvidos datam de mais de 10 anos. Para Edy Brito, os laboratórios envolvidos possuem ampla experiência e estrutura para a avaliação de compostos voláteis. "Com essa iniciativa pioneira, pretendemos incentivar o estudo dos aromas e contribuir para o desenvolvimento de produtos de melhor qualidade", conclui.

Ricardo Moura - jornalista DRT 1681CE 
Tel.: (85) 3391.7117
ricardo.moura@embrapa.br

0 comentários

Postar um comentário