terça-feira, 19 de junho de 2012

Plantio do milho é autorizado em 17 estados e no DF


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta segunda-feira (18) as portarias de aprovação para o Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a cultura do milho em 17 estados brasileiros e também no Distrito Federal. Por meio dos documentos, identificam-se os municípios considerados aptos para a semeadura e elencados os períodos que oferecem menores riscos à cultura na safra 2012/13. Todas as portarias foram relacionadas em Diário Oficial da União.

De acordo com o Mapa, para se definir as chamadas épocas ideias para o plantio levaram-se em conta análises térmicas e hídricas. Entre os fatores considerados mais importantes para a produção de milho destacam-se a disponibilidade de água, o controle da radiação solar e a eficiência no desenvolvimento dos grãos.

Em cultivos não irrigados, o produtor deve observar a distribuição das chuvas na região na época de semeadura. Os solos mais arenosos, pouco profundos ou com baixo teor de matéria orgânica, geralmente apresentam menor capacidade de fornecimento de água para as plantas. A fase mais crítica para a cultura, em relação ao déficit hídrico, é a de enchimento de grãos, detalha o ministério.

Com o zoneamento, o plantio do cereal pode ter início em unidades federadas como Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Santa Catarina, Tocantins, Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

Somente Mato Grosso cultivou na safra 2011/12 uma área de 102,2 mil hectares de milho e produziu 773,6 mil toneladas no ciclo de verão, conforme levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em junho.
No Brasil, a produção de milho neste mesmo período chegou a 34,8 milhões de toneladas com destaque para o Paraná que sozinho plantou 968,4 mil hectares e colheu de 6.573,5 milhões de toneladas.



Fonte: MAPA

0 comentários

Postar um comentário