quinta-feira, 10 de maio de 2012

Endoparasitose em Aves


As endoparasitoses geram uma grande preocupação nos criadores tanto de aves quanto de suínos e está diretamente relacionada com problemas de manejo, higiene, nutrição, genética e ambiente inadequado. Por isso é importante adotar normas de biosseguridade na propriedade a fim de evitar a prevalência de verminoses e com isso reduzir as perdas econômicas.

Na criação de frango de corte, bem como de poedeiras comerciais e reprodutoras, tem-se, de uma certa forma, negligenciado a presença de vermes. Em determinadas circunstâncias, como criação em cama, piso de chão batido, galinha solta, aumento de besouros e moscas, nota-se um aumento de incidência de vermes chatos e redondos em granjas comerciais.

As verminoses não deveriam ter tanta importância em frangos de corte levando em consideração o tempo de vida desses animais (ao redor de 45 dias), pois o período de infestação e aparecimento das formas do parasita se completa entre5 a8 semanas.

Porém as formas larvais poderão estar presentes exercendo atividades mórbidas nas primeiras semanas de vida do hospedeiro, levando a diminuição do número de animais e queda no desempenho. Já nas aves poedeiras (reprodutores e comerciais), possuem um tempo de vida bastante superior ao período pré-patente dos helmintos, tendo uma maior importância.

Em aves as verminoses que se destacam são: os vermes redondos (nematóides) e os vermes chatos (cestóides).

 1.         NEMÁTOIDES

Os nematóides constituem o grupo mais importante de endoparasitas na criação moderna de aves, pois são considerados os mais patogênicos e os que geram maior impacto econômico. As aves criadas em confinamento tem uma incidência muito baixa de nematóides, sendo as aves criadas soltas e as aves silvestres as mais acometidas.

São espécie específica com dimorfismo sexual, com ciclo direto via transmissão horizontal (aves para aves), através da ingestão de larvas, ou pelo ciclo indireto requerendo um hospedeiro intermediário como insetos e moluscos. Os ovos de muitos nematóides são resistentes ao frio e a maioria dos desinfetantes.

Tabela 1: Nematóides mais importantes em aves.

 2.         CESTÓIDES

Uma alta porcentagem de aves pode ser infectada por cestóides, especialmente em épocas mais quentes do ano, quando os hospedeiros intermediários são abundantes.
Os cestóides são denominados vermes chatos pela sua forma achatada.

O ciclo de vida pode ser direto ou indireto, via hospedeiro intermediário. São considerados menos patogênicos do que os nematóides e podem infestar aves em grande número e causar doença clínica. Cada proglótide do cestóide pode gerar novo organismo e possuem os dois sexos (hermafroditas).

Tabela 2: Cestóides mais importantes em aves.


Fonte: Giovana Magenis, Médica Veterinária, Depto Pesquisa Clínica, Ourofino Agronegócio

0 comentários

Postar um comentário