quinta-feira, 29 de março de 2012

Raça de ovinos Morada Nova caminha para revitalização com apoio da pesquisa

O município de Morada Nova, no interior do Ceará, dá nome a uma raça de ovinos altamente adaptados ao semiárido que esteve em risco de extinção, como observou a professora Maria Norma Ribeiro, da UFRPE (Recife - PE), em um estudo demográfico e de características genéticas feito 2009.

A pesquisa faz parte de um projeto da Embrapa Caprinos e Ovinos, liderado pelo pesquisador Olivardo Facó que, em parceria com outras unidades da Empresa e universidades, vem atuando na caracterização e melhoramento genético do ovino Morada Nova para restabelecer a importância econômica da raça.
O trabalho já começa a apresentar resultados, que tendem para a revitalização da raça. Houve mudança no comportamento dos criadores, aumento dos rebanhos e, consequentemente, melhoria do índice de variabilidade genética, importante para a conservação dos recursos genéticos, melhoramento genético e adaptação ao meio.
Joaquim Araújo Bezerra havia desistido da criação de ovinos e, com o novo cenário, já se animou: “Estou com 12 animais.

Acabo de adquirir uma propriedade de 280 hectares para aumentar meu rebanho. É preciso cuidar das ‘galinhas dos ovos de ouro’”, conta. Exemplo semelhante vem do Sr. Laíres, que já integra a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos da Raça Morada Nova (ABMOVA) antes mesmo de formar seu próprio rebanho.

A ABMOVA tem, hoje, mais de 32 associados e inicia discussões sobre como aumentar o número de integrantes. “O criador solitário vai à falência. Já o criador solidário avança. Temos que mudar e trabalhar juntos”, defende o membro Eloi Damaceno, que vê no associativismo uma saída para reduzir custos com sanidade, manejo e reprodução e para fortalecer a cadeia, gerando crescimento econômico do setor e poder de influência em políticas públicas.
Um exemplo é o registro genealógico dos animais, que deixou de ser feito quando o custo foi passado para os produtores.

Como solução, o grupo se organizou para receber anualmente, num mesmo período, a inspeção de registro em todas as propriedades. O pagamento pelo serviço, já com o custo total reduzido, passou a ser feito em parcelas mensais, que pesam ainda menos. Outro exemplo é o rodízio de reprodutores. A estratégia vai assegurar o alto índice de variabilidade genética e a qualidade das crias, sem que o criador tenha que investir mais na aquisição de reprodutores com alto padrão.

A recuperação da atividade econômica já reflete no valor de venda dos animais, que ultrapassa 500% de aumento em pouco mais de três anos. A raça também ganha prestígio com a realização da 1ª Exposição Nacional de Ovinos da Raça Morada Nova, programada para o período de 1º a 4 de agosto de 2012. O evento será no Parque de Exposição de Morada Nova, revitalizado há dois anos para receber o teste de desempenho da raça, após 17 anos em mau estado.

“Trata-se da realização de um sonho”, afirma o secretário de Agricultura da cidade, Edmundo Araújo, que acompanhou os avanços da ABMOVA. Ele completa: “Por levar o nome do município, a revitalização do ovino Morada Nova reflete na autoestima da população”.


Carolina Rodrigues MTb 11055-MG

carolina@cnpc.embrapa.br
(88) 3112-7485

0 comentários

Postar um comentário