quarta-feira, 28 de março de 2012

Câmara setorial do arroz defende novas políticas para o setor



Um conjunto de medidas para a cadeia produtiva do setor orizícola foi debatido na tarde desta segunda-feira, pela Câmara Setorial do Arroz, em reunião coordenada pelo secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi e o presidente do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Claudio Pereira. De acordo com o secretário, as propostas estão centradas em três pilares que são: estabelecer a política de cotas para a importação do arroz, colocar o arroz no programa Brasil Maior e o programa de recuperação dos créditos agrícolas.

Segundo o secretário, parte do endividamento dos produtores é gerado pelas importações assimétricas do Mercosul. “Queremos estabelecer um planejamento para estruturar o setor de forma que o agricultor possa ter uma estabilidade para produzir. E para programarmos este planejamento, precisamos definir as cotas de importação. Para que consigamos planejar que quantidade vamos produzir, precisamos ter definido quanto arroz vai ser importado”, defende Mainardi.

Ainclusão do arroz no Plano Brasil Maior é essencial para o setor, pois adotará medidas importantes de desoneração dos investimentos e das exportações para iniciar o enfrentamento da apreciação cambial, de avanço do crédito e aperfeiçoamento do marco regulatório da inovação, de fortalecimento da defesa comercial e ampliação de incentivos fiscais e facilitação de financiamentos para agregação de valor nacional e competitividade das cadeias produtivas. “Para que o arroz beneficiado seja incluído no programa, ele tem que ser considerado produto manufaturado pelo Governo do Estado.”, afirma o coordenador técnico da Câmara Setorial do Arroz, Cezar Pereira.

O objetivo do Plano Brasil Maior, idealizado pelo Governo Federal para o período 2011-2014, é aumentar a competitividade da indústria nacional, a partir do incentivo à inovação tecnológica e à agregação de valor.


Fonte: Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Rio Grande do Sul
imprensa@agricultura.rs.gov.br

0 comentários

Postar um comentário