terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Software sobre avaliação de segurança e impactos de plantas geneticamente modificadas está disponível na web



A primeira iniciativa no sentido de criar uma metodologia mais robusta e embasada para a avaliação da segurança e dos impactos integrados de Plantas Geneticamente Modificadas é de autoria de pesquisadores brasileiros e culminou na elaboração da Metodologia de Avaliação e do Software “Sistema de Avaliação de PGM” ou AS-GMP (Assessment System for Genetically Modified Plants), disponível no site da Embrapa Meio Ambiente.

Este método, de autoria de Katia Regina Evaristo de Jesus, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) e colaboradores, foi publicado na revista Environmental Impact Review, e tem por finalidade a disponibilização de uma metodologia pioneira para análise da segurança e de impactos de plantas geneticamente modificadas. “Para facilitar do emprego da metodologia são apresentados critérios de segurança para análise e indicadores de impactos técnicos e gerais das plantas GM”, explica a pesquisadora.

“Apesar da importância e preocupação atribuídas aos efeitos advindos da aplicação de plantios transgênicos a campo, a Metodologia de avaliação - software “Sistema de Avaliação de PGM” ou AS-GMP (Assessment System for Genetically Modified Plants) é a primeira proposta com a finalidade de realizar a avaliação integrada da segurança e dos impactos de PGM”, diz.

Este método conta com uma ferramenta de apoio, o Software AS-GMP. Este consiste em um formato eletrônico para a disposição das planilhas, nas quais os indicadores ou critérios para avaliação são apresentados e pode ser acessado também no
site da Embrapa Meio Ambiente.  
Software AS-GMP

A avaliação é realizada por meio de indicadores organizados em dimensões gerais, dentre elas: ambiental, econômico, social e abordagem institucional. Para uma avaliação completa é necessário analisar os indicadores técnicos relacionados com a modificação genética: inserção do gene, características da planta, fluxo gênico, questões alimentares, introdução do PGM, ocorrências inesperadas, dentre outros.

O Software está organizado em três ferramentas: planilhas para a ‘Análise da Segurança’, através do Índice de significância, as planilhas de indicadores de Impacto, calculado através do Índice de Magnitude. Finalmente, a combinação dos dois índices (Significância x Magnitude) é apresentada na Matriz de Impacto, na qual é apresentada o Valor de Impacto Geral. O Software AS-GMP funciona como um guia que aponta os indicadores que devem ser analisados e os componentes que podem ter alguma importância na avaliação, portanto, o método contribui para reduzir a subjetividade da análise.

“A organização dessas informações em um software na web permite que resultados de ensaios laboratoriais ou de campo sejam anexados para justificar os pesos atribuídos para cada indicador ou critérios avaliado. Outra vantagem é a possibilidade de definir acessos diferentes para pesquisadores que fazem parte da avaliação, agentes reguladores ou gestores. Os resultados são apresentados de modo ilustrativo, no formato de gráficos, tabelas, matrizes de modo a facilitar a proposição de medidas corretivas para melhorar a segurança ou mitigação dos impactos negativos”, enfatiza Kátia.


Cristina Tordin( MTB 28.499)
Embrapa Meio Ambiente
19.3311.2608
cris@cnpma.embrapa.br

0 comentários

Postar um comentário