terça-feira, 20 de setembro de 2011

Limpeza e Desinfecção em Ambientes de Produção



Com a crescente demanda por alimentos, as exigências dos órgãos fiscalizadores e a pressão por uma alta produtividade e qualidade do produto final fazem com que a avicultura e suinocultura industrial prezem por práticas de manejo para atender todas essas exigências evitando futuros problemas relacionados à biosseguridade, prejuízos e levando um produto de qualidade ao consumidor.

A realização rotineira de um processo de higienização detalhado é a condição indispensável para a manutenção de um alto nível de saúde do rebanho, pois, através da redução da carga microbiana nas instalações, equipamentos e, consequentemente no ambiente do sistema de produção, seguramente se reduzirá o risco de ocorrência de doenças bem como será possível o controle ou a erradicação de enfermidades presentes.

A limpeza pode ser dividida em limpeza seca e limpeza úmida. A seca consiste na retirada com pás e vassouras de toda a matéria orgânica, restos de ração e da sujeira impregnada no piso e nas paredes; na úmida deve-se utilizar água sob pressão. Uma limpeza prévia tem por finalidade a obtenção de superfícies limpas, uma vez que a maioria dos desinfetantes perde parte de sua eficácia quando em contato com a matéria orgânica.

Desinfecção é o conjunto de medidas empregadas para impedir a penetração e crescimento de agentes patogênicos num determinando ambiente ou estrutura, com o uso de substâncias desinfetantes.

A desinfecção preventiva representa uma prática comum e extremamente necessária na cadeia produtiva de aves e suínos. Uma desinfecção completa e eficiente somente pode ser executada após a retirada dos animais das instalações.

A limpeza seca na suinocultura é feita de 1 a 3 vezes ao dia dependendo do tipo de instalação; já na avicultura o processo de limpeza e desinfecção é realizado no intervalo entre os lotes, a cada 42 dias, sendo retirada a parte úmida da cama e de toda a matéria orgânica, restos de ração e toda a sujeira contida nas paredes e cortinas antes de começar a limpeza úmida.

Após a saída dos animais o ideal é retirar os equipamentos desmontáveis para que sejam lavados e guardados, retirar e guardar corretamente a cama que vai ser reutilizada na avicultura. Deve-se usar além da limpeza seca, água sob pressão para retirar todo excesso de matéria orgânica antes da utilização do desinfetante.

O manejo adequado de higienização das instalações e equipamentos somados ao uso de desinfetantes (CB 30 TA® ou Glutaquat®) de qualidade e eficiência comprovadas resulta na melhoria da produtividade com melhor rentabilidade ao produtor, redução de gastos com medicamentos, redução dos gastos com mão-de-obra e melhoria no quadro sanitário geral da propriedade, resultando em um produto de melhor qualidade ao consumidor final e maiores lucros ao produtor.


Fonte: OUROFINO Agronegócios   Por Maycon Secani Cunha, Zootecnista – Departamento Aves & Suínos  da Ourofino Agronegócio

0 comentários

Postar um comentário