quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Alimentação de Galinha Caipira


Na opinião do Dr. Alcides Paravicini Torres (no livro Alimentos e Nutrição das Aves Domésticas), "é difícil para o pequeno avicultor fazer uma ração bem equilibrada em proteína, energia, aminoácidos, vitaminas, minerais etc, como são as rações industrializadas.... Uma ração mal feita poderá conduzir a insucessos tais como queda de crescimento, de postura, muda extemporânea etc".

Na criação de galinhas caipiras, o balanceamento fica ainda mais complicado pois há também uma grande variação dos requisitos nutricionais dos animais (em função do ambiente) e da composição dos alimentos que as aves dispõem.

Devido a essas grandes variações, a Cati não pode recomendar uma dieta básica para a criação caipira de galinhas em postura. Nesse caso, recomendamos formular uma dieta empírica, a ser adotada com bom-senso:

Sugestão para estabelecer a quantidade de milho - nas rações industrializadas, em geral, o milho representa 70% da ingestão diária de alimentos. Admitindo a mesma proporção na criação das galinhas poedeiras caipiras, considere o consumo total descrito na tabela abaixo:

Para galinhas adultas em postura »»   consumo de 125 gramas diárias de MS, então o milho deve fornecer 125 x 70% = 87,5 g MS. Corrigindo para 90% de MS, teremos 97 gramas de milho/ave/dia.

Avaliação da proteína »»   o milho contém cerca de 8% de proteína na base natural. Então, no presente exemplo, 97 x 8% = 8 g de proteína serão fornecidos pelo milho.

Déficit de proteína »»   19 g (o requisito, conforme tabela abaixo) - 8 g = 11g/ave/dia, a ser suprido pelos demais ingredientes da ração.

Observe a desempenho dos animais. Se a postura ou a condição corporal dos animais estiverem abaixo do esperado, aumente o fornecimento de milho. Se os animais estiverem acumulando gordura em excesso, diminua o fornecimento do milho. Tenha em mente que o milho fornece pouca proteína, a qual portanto terá que ser suprida pelos demais ingredientes. Para evitar o risco de um déficit de aminoácidos na dieta, pode ser interessante adquirir no comércio um farelo proteinoso, ou mesmo um "núcleo" protéico-vitamínico-mineral, a ser adicionado ao milho e aos demais alimentos disponíveis na propriedade.

Com relação à pastagem, recomendamos gramíneas estoloníferas (aquelas de crescimento prostrado), como a grama seda e suas variedades melhoradas (coast-cross, tifton etc). Se o sítio estiver localizado em região de clima ameno e solos férteis, uma boa opção é o capim quicuio.


Fonte: CATI                       Autor: Zootec. Dr. Sérgio Savastano
                                           Dextru - Divisão de Extensão Rural
                                           savastano@cati.sp.gov.br


4 comentários

Gabriel Lorena 15 de junho de 2020 17:05

excelente artigo. muito obrigado.

Unknown 13 de janeiro de 2021 00:52

Vou fazer este tratamento aparti de hoje eu tenho 30 galinha vou da 3 k por dia de milho mas apastagem por que elas estão situa em 3000 MT quadrados

Unknown 5 de abril de 2021 23:44

Por favor me envie o consumo de ração até o abate.

Unknown 15 de junho de 2021 12:25

Posso tratar as galinhas com farelo de arroz

Postar um comentário