segunda-feira, 4 de julho de 2011

Sementes da Variedade de Dendê BRS Manicoré já pode ser Encomendadas



Cerca de seis milhões de sementes pré-germinadas e mudas de pré-viveiro do híbrido BRS Manicoré serão oferecidas no próximo ano aos agricultores interessados em produzir dendê. A cultivar foi desenvolvida pela Embrapa Amazônia Ocidental e as sementes da palma de óleo já estão sendo produzidas nos campos de produção da Embrapa Transferência de Tecnologia, em Rio Preto da Eva (AM) e da Denpasa Tecnologia, no Pará. 

O híbrido de dendê BRS Manicoré foi lançado pela Embrapa no ano passado. A cultivar foi desenvolvida a partir do cruzamento entre o dendezeiro de origem africana (Elaeis guineensis) e o originário na região amazônica, o caiaué (Elaeis oleifera). Umas de suas principais características é a resistência ao amarelecimento fatal (AF), distúrbio fisiológico, de causa ainda desconhecida, fatal para o cultivo dessa palmeira. Isso torna o BRS Manicoré ideal para regiões indicadas como preferenciais ao plantio da palma de óleo pelo zoneamento climático. 

Segundo o diretor da Denpasa, Roberto Yokoyama, os produtores interessados em cultivar o BRS Manicoré devem encomendar as sementes nos próximos meses, para que a entrega seja realizada a tempo do plantio da próxima safra.

Detalhes do cultivo

Para que o BRS Manicoré atinja todo seu potencial é necessário que seja feita a polinização assistida, o que garante a produção de até 30 toneladas de cacho por hectare ao ano. Sem a polinização assistida, a variedade produz, em média, cinco toneladas de cachos por hectare ao ano. 

O diretor da Denpasa afirma que a colheita dos cachos de dendê no ponto certo de maturação irá permitir o aumento da extração de óleo de palma de 15% para 22% na usina. O óleo de palma é considerado alternativa para a produção de biodiesel e é um dos óleos vegetais mais comercializados no mundo. 

A colheita comercial começa a partir do quarto ano e se prolonga por 14 anos. A produção da planta se estabiliza após seis ou sete anos. Quando a planta atingir essa idade, o agricultor poderá retirar de 20 a 30 toneladas de cachos por hectare ao ano e garantir uma renda líquida mensal de cerca de R$ 2.250 a cada dez hectares produzidos.

Fonte: Globo Rural - Embrapa

0 comentários

Postar um comentário