segunda-feira, 25 de julho de 2011

Embrapa coloca na internet dados sobre horas de frio


Os produtores de frutas de clima temperado da região de Pelotas/RS, tradicional polo produtor gaúcho – o pêssego é um exemplo –, podem acessar via internet, informações atualizadas sobre a quantidade de horas de frio registradas na localidade, condição fundamental para a brotação e florescimento das frutíferas. Os números estão sendo divulgados gratuitamente no site da Unidade de Clima Temperado da Embrapa, no endereço www.cpact.embrapa.br/agromet.

A Embrapa monitora a quantidade de horas de frio e divulga os dados online para atender uma demanda dos agricultores. Ao saber o número de horas registradas até determinado momento, o produtor terá um elemento para planejar os próximos passos do cultivo.

“O repasse desses dados na internet é um pedido dos agricultores. Estamos disponibilizando um serviço online e gratuito que eles poderão acessar para ajudar na tomada de decisão”, explica o coordenador do Laboratório de Agrometereologia da Embrapa Clima Temperado, pesquisador Sílvio Steinmetz.

Ao final do outono, com a chegada do inverno, as plantas entram em estado de dormência. Para iniciar um novo ciclo produtivo, cada frutífera precisa de uma quantidade mínima de horas de frio para sair do chamado repouso hibernal e partir para a brotação e floração.

“A maneira como elas [frutíferas de clima temperado] conseguem sobreviver ao inverno é entrando em dormência, pois elas vêm de uma região onde não é raro temperaturas abaixo de zero. Para sair da dormência, é preciso satisfazer um período de horas de frio”, relata a pesquisadora Maria do Carmo Bassols Raseira. “A quantidade varia de uma espécie e de uma cultivar para a outra”, complementa.

Há várias formas de calcular o acúmulo de frio. Uma das mais tradicionais é a soma do número de horas iguais ou abaixo de 7,2 °C. A medição é feita de maio a setembro nas três bases físicas da Embrapa Clima Temperado – duas em Pelotas e uma em Capão do Leão/RS – através de um aparelho chamado higrotermógrafo.


A coleta nas estações meteorológicas e a atualização das informações no site da Unidade são feitas semanalmente, todas as segundas-feiras. Na internet, o visitante pode saber o número de horas de frio registrado em cada semana, o total por mês e ano e as médias históricas desde 1954.

“O agricultor pode ter uma ideia se já há frio suficiente para a variedade. Ele já terá uma previsão. Se a cultivar tiver frio suficiente, ela vai ter uma brotação e floração uniformes”, expõe Maria do Carmo. “Com isso, pode-se esperar uma boa safra e se preparar para fazer um bom desbaste e todos os demais processos”, complementa.

Já se não fizer o frio necessário, pode haver diminuição da produção, comprometimento da qualidade dos frutos e problemas na longevidade das plantas. “Se o frio não for suficiente, é preciso complementar o processo com algum tratamento químico para quebrar a dormência”, diz a pesquisadora.

Para o agricultor Marcos Antônio Schiller, produtor de pêssego em Pelotas há 12 anos, “a grande vantagem será conseguir fazer o tratamento e os cultivos na hora certa. Sabendo quando o pessegueiro vai florir e quando vai ter frio suficiente, a gente poderá se preparar para a colheita”, ressalta.

Região de Pelotas

O quantitativo de horas de frio para uma boa brotação e florada deve ocorrer de modo contínuo e sem perturbações, sem ondas de calor que desestabilizam o período de dormência das plantas. “Até o presente momento, o inverno deste ano na região de Pelotas tem apresentado estas características, tendo atingido o nível mínimo necessário de horas de frio para cultivares de pêssego como Chimarrita, Leonense e Maciel”, informa o pesquisador Ivan Rodrigues de Almeida.

Neste ano, até agora – metade de julho –, já foram registradas, por exemplo, 223 horas de frio na região do distrito de Monte Bonito, onde está localizada a sede da Unidade. A média histórica para todo o período de maio a setembro é de 240 horas.

Acesso

Para acessar as informações, basta ao internauta entrar site do Laboratório de Agrometereologia da Embrapa Clima Temperado – www.cpact.embrapa.br/agromet – e clicar no ícone “Horas de Frio”.

Além das horas de frio, o visitante também pode obter no site do Laboratório de Agrometereologia informações sobre temperatura, sensação térmica, umidade, pressão, vento e quantidade de chuva. Os dados são disponibilizados em tempo real, minuto a minuto.

Bruno Zamora Teoro  (SC3005JP)
Embrapa Clima Temperado
Contato: (53) 3275-8211 - (53) 8136-4236
bruno.zamora@cpact.embrapa.br

0 comentários

Postar um comentário