quarta-feira, 1 de junho de 2011

Sistema de Secagem de Cereais Movido a Energia Solar


A secagem de grãos com Energia Solar é uma técnica muito antiga, praticamente surgiu com o início da agricultura, onde uma infinidade de tipos de cereais era secada a céu aberto, a fim de obter uma melhor qualidade. Com a revolução verde e a produção em larga escala essa prática tornou-se inviável, necessitando que outras técnicas fossem utilizadas.

Atualmente, a secagem à lenha é a forma mais utilizada pelas cerealistas e cooperativas agropecuárias pela facilidade de implementação e de obtenção de matéria-prima. Porém, a secagem à lenha pode causar uma série de impactos ambientais pelo corte de árvores e pela poluição atmosférica causada.
Analisando as deficiências do mercado em relação à secagem de grãos, surge a TermoSol empresa que veio apresentar alternativas para suprir as necessidades dos suinocultores.
Com simplicidade, objetividade e eficiência apresentamos ao mercado um produto inovador trazendo economia, versatilidade e sustentabilidade, diferenciando-se pelo seu ótimo desempenho ambiental e alta qualidade do produto final.
Análise de ciclo de vida
O ciclo de vida compreende desde a extração da matéria-prima (berço) até seu descarte (túmulo), onde sua vida útil é caracterizada pelo espaço de tempo em que o produto é efetivamente utilizado para o que foi desenvolvido.
Ao avaliar o projeto, percebe-se que os materiais utilizados não devem ser analisados levando em consideração a extração da matéria-prima como “berço” e sim a partir do momento da instalação na propriedade, por não se tratar de um produto cujo descarte aconteça de forma regular; possivelmente seus materiais nem serão descartados e sim reutilizados em outras formas de construção na propriedade.
Os materiais utilizados são madeira, tijolos, cimento, pedras, tinta, areia, alumínio, ferro e plástico.
Após sua instalação a vida útil do silo é de 25 anos em média; sendo este tempo variável de acordo com a manutenção da estrutura.
Ao final da vida útil todos os materiais utilizados podem ser reutilizados em outras partes da propriedade como reparos em algumas estruturas, fundações, construção de instalações menores para diversos fins, etc.
Engenharia de valor
A técnica de Análise de Valores é um esforço organizado para atingir o valor ótimo de um produto, sistema ou serviço, promovendo as funções necessárias ao menor custo. Esta metodologia surgiu nos EUA, na General Eletric, durante a pesquisa de novos materiais, de mais baixo custo e fácil obtenção, que deveriam substituir materiais escassos durante a Segunda Guerra Mundial. (Associação Brasileira de Engenharia de Valor).
O enfoque da Engenharia de Valor está na análise das funções, processo sistematizado, trabalho em equipe e criatividade; visando buscar um aumento do valor agregado, melhoria da qualidade, adequação ao uso, simplificação de produtos e processos, padronização, redução de custos, sinergia de grupo, redução do ciclo de tempo e satisfação do cliente.
O secador solar de cereais, por ser um produto quase artesanal, feito sob medida para o agricultor, tende a reduzir em muito o gasto de materiais pelo fato de que só é transportada até a propriedade a quantidade exata de materiais necessária para a construção do silo, eliminando quase que totalmen- te a produção de resíduos e diminuindo o custo para o comprador, já que o mesmo não terá embutido no valor final o custo com as sobras do processo produtivo, gerando economia para o produtor rural e uma possível vantagem estratégica para a empresa.
Geração de alternativas para o produto
Pela sua versatilidade o sistema de secagem da Termosol se adapta a diversas demandas dos produtores rurais, não apenas para os suinocultores. Nada impede que esse sistema seja utilizado para secagem de diversos produtos (soja, milho, trigo, etc) para fins de venda à outros fins como industrialização, alimentação de outros animais, etc.
Isso é viável pelo acréscimo de valor agregado obtido graças a um melhor sistema que evita a necessidade de secagem em outros locais e diminui consideravelmente o custo com frete, tendo em vista que este não transportará água.
Tecnologia e materiais disponíveis
A tecnologia aplicada na fabricação e construção da unidade de secagem é muito simples, tendo em vista a não necessidade de caldeiras para o aquecimento do ar.
A utilização do Sol como fonte de energia facilita consideravelmente o manuseio da estrutura, não sendo necessária mão-de-obra extremamente especializada na sua operação. Sendo assim, a tecnologia empregada não é um fator limitante na operação da estrutura.
Os materiais utilizados são facilmente encontrados, não sendo motivo para acréscimo no valor do produto final. Sua manutenção, tal como troca de partes danificadas por tempestades, por exemplo, não acarreta grande custo para o agricultor, visto que esses materiais não são caros.
Revisão das especificações
Materiais Utilizados
O processo de fabricação é quase artesanal, sendo desenvolvido sobre a necessidade do produtor rural, não sendo um projeto padronizado, o que gera valor agregado e menos desperdício.
Cálculos de Viabilidade
Valor do investimento: R$ 40.0,0 Vida útil: 25 anos Valor residual: R$ 5.0,0 Custo de oportunidade: 6,0% ao ano Taxa de seguro: 0,6% ao ano Mão de obra: R$ 6.0,0 ano Manutenção: R$ 50,0 ano Produção media: 18.0 sacas Transporte: R$ 0,25 a saca Custo com energia (aeradores): R$ 0,09 a saca Taxa de secagem e armazenagem: R$ 1,58 por saca Transporte para entrega: R$ 0,50 por saca Transporte para retirada: R$ 0,50 por saca
Receita total:
Custos fixos totais:
Depreciação = VI – VR / Vida útil Depreciação = 40.0 – 5.0 / 25 Depreciação = R$ 140,0 por ano
Juro = VM * custo de oportunidade Juro = 2.500 * 6% Juro = R$ 1.350,0 ao ano
Seguro = VM * taxa de seguro Seguro = 2.500 * 0,6% Seguro = R$ 135,0 ao ano
Manutenção = R$ 50,0 ao ano
Custos variáveis:
Transporte da lavoura = R$ 0,,25 (por saca) + Custo da energia = R$ 0,09 (por saca) Custo variável = R$ 0,34 por saca
Ponto de equilíbrio:
Margem de contribuição = receita total (por saca) – CV (por saca) MC = (46.440 / 18.0) – 0,34
Lucratividade:
Lucratividade = lucro / receita total * 100 Lucratividade = 30935 / 46.440 * 100 Lucratividade = 6,62%
Rentabilidade:
Rentabilidade = lucro anual / investimento * 100 Rentabilidade = 30935 / 40.0 * 100 Rentabilidade = 7,34%
Tempo de recuperação de capital:
Capacidade máxima de pagamento:
Gráfico 1: Acompanhamento Financeiro
Conclusão
Atualmente, a preocupação ecológica tem ganhado um destaque significativo ao ambiente de negócios, pois os empresários começaram a entender que a proteção ambiental não é para impedir o desenvolvimento econômico e que pelo contrário, podem significar oportunidades de crescimento.
O grupo Termosol S/A veio através deste, fazer uma apresentação inicial do Sistema de Secagem de Grãos à Energia Solar, necessitando maiores detalhes para sua implantação. Porém, já é possível se ter uma boa base da viabilidade comercial do mesmo e do quão ecologicamente correto ele é, haja visto que se utiliza de energia limpa no lugar da lenha, evitando o corte de grande quantidade de árvores.


OBS: DADOS 2010


Fonte:
Eng. de Produção Prof. Edna Possan
Líderes: Osny Balardini Jr e Maurício Meurer Marcos J. Chaves Thiago L. Veronese

0 comentários

Postar um comentário