quarta-feira, 4 de maio de 2011

Variedade de milho superprecoce é opção para o semiárido nordestino




O Semiárido equivale a 49% da região Nordeste e abriga porção expressiva da população rural nordestina. Para atender as demandas  de uma  região  que convive com alta irregularidade de precipitação (secas),  causando  sérios problemas socioeconômicos, é que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, lança  a cultivar de milho BRS Gorutuba.

Neste tipo de ecossistema, pratica-se uma agricultura de subsistência onde o milho entra como importante componente na dieta da população. Uma das características-chave de uma cultivar de milho neste ambiente é possuir ciclo curto (superprecoce), de forma a completar seu desenvolvimento durante o período de chuvas.

A cultivar é uma variedade de polinização aberta e ciclo superprecoce, indicada para cultivo no Semiárido Nordestino. Foi desenvolvida em trabalho conjunto entre a Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) e Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas, MG). Avaliações conduzidas em diferentes anos nesta região mostraram bom desempenho, principalmente em anos e locais onde a precipitação não foi suficiente para os cultivares de ciclo médio e tardio.

As principais características agronômicas do BRS Gorutuba são: florescimento masculino de cerca de 50 dias (seis a sete dias mais precoce); altura de planta variando de 1,80 m a 2,00 m (porte baixo); altura de espiga de 0,80 cm a 1,00 m; grãos de coloração amarelo-alaranjada (preferidos pelos produtores); e alto grau de empalhamento (importante para reduzir o ataque de pragas e fungos no armazenamento em espigas).

Esta variedade é indicada preferencialmente para áreas onde o período chuvoso não seja suficiente para o desenvolvimento de variedades de ciclo mais longo e para reduzir riscos de frustração de safras na agricultura familiar praticada nestas regiões.

Alguns ambientes onde o BRS Gorutuba mostrou-se superior a variedades de ciclo mais longo, como a BR Sertanejo, foram os municípios de João Dourado, Paripiranga e São Raimundo das Mangabeiras, na safra 2005/2006 (média de 5,5 ton/ha de grãos) e  São Raimundo das Mangabeiras, Carira, Frei Paulo e Paripiranga, na safra 2006/2007 (média de 5,9 ton/ha de grãos).


Mais informações:
Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas/MG)
Contatos: 31 3027 1275

0 comentários

Postar um comentário