quarta-feira, 4 de maio de 2011

Certificação Global G



A Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP) lançou, no ano de 2010, a certificação GLOBAL G, cujo objetivo é a qualidade da informação nas fazendas associadas e reconhecer as propriedades bem sucedidas nesse procedimento. O GLOBAL G englobará também ações sócio-ambientais no setor pecuário, foco das atenções no Brasil e no mundo.

O processo de certificação é subdividido em três níveis:

G  1: Qualidade da Informação;

G  2:  Qualidade da Informação e Objetivos Genéticos;

G 3: Qualidade da Informação, Objetivos Genéticos e Responsabilidades Sociais, Ambientais e Sanitárias.

A integridade das avaliações genéticas está diretamente relacionada com a qualidade dos dados coletados nas fazendas. A correta identificação dos animais, o uso apropriado dos instrumentos de medição, a formação de lotes  de manejo e funcionários treinados no envio dos dados, são fatores determinantes para a qualidade da avaliação genética.

Para a fazenda ser certificada, deve atender 100% dos itens cujo nível de aplicação são indicados como Maiores (M), 80% dos indicados como Menores (n) e 0% dos itens indicados como Recomendados (R).

A aplicação do protocolo Global G é realizada, exclusivamente, por um técnico da ANCP durante visita a fazenda. Necessariamente, a certificação deve iniciar pelo Nível 1 até atingir o Nível 3, sendo responsabilidade da ANCP agendar nova visita após um ano  para recertificação ou por meio da solicitação do criador para mudança de nível.

Após visita, as fazendas receberão a Lista de Requisitos e o Relatório de Verificação, para adequação dos itens não atendidos, quando necessário. O Certificado e as Normas para Uso do Selo serão disponibilizados após análise e parecer da Comissão Global G e terá validade de um ano.



Fonte: ANCP

0 comentários

Postar um comentário