terça-feira, 17 de maio de 2011

Bucha Vegetal Cultura e Manejo

A bucha vegetal e seus subprodutos despontam para o mercado de produtos naturais
Nome popular da fruta

Bucha vegetal (esponja vegetal, bucha-de-metro)
Nome científico: Luffa cyllindrica (L.) Roem.
Origem: Ásia

Fruto: Os frutos são alongados, com 0,5 a 1,6 metro de comprimento, dotados de fibras finas, resistentes, elásticas e macias.

Planta: É uma planta da família Cucurbitaceae, assim como as abóboras, melão, pepino, entre outras. É trepadeira, com flores masculinas e femininas de cor amarela.

Outras espécies de interesse são:

Bucha-de-purga (Luffa acutangula Roxb.): produz frutos comestíveis quando pequenos e verdes. São utilizados na medicina caseira quando grandes. A polpa tem efeitos purgativos e diuréticos; folhas, raízes e ramos normalizam ciclo menstrual e eliminam distúrbios do fígado. A fibra do fruto é usada em massagens; serve também como esponja e para a confecção de chapéus, palmilhas de sapato, cestos, chinelos e correias. As sementes fornecem óleo de boa qualidade e funcionam como vomitivos e purgantes (medicina homeopática).

Buchinha (Luffa operculata Cogn.): com frutos pequenos e ásperos, que contem a substância buchinina (de uso medicinal), é também conhecida como cabacinha, abobrinha-do-norte, bucha-dos-caçadores. O suco da polpa é usado como vermífugo. Os frutos secos são purgativos, vomitivos e diuréticos e usados no tratamento de oftalmias e herpes. É purgativo para aves e utilizado como bucha para armas.

Cultivo: A primeira dificuldade enfrentada na implantação da cultura é a inexistência de sementes selecionadas e fiscalizadas no mercado. Os produtores recorrem às regiões tradicionais produtoras para obter as sementes, o que implica em grande variabilidade, sementes defeituosas e com baixo poder de germinação, além do risco de introdução de pragas e doenças na nova área de cultivo.

A carência de pesquisas e informações técnicas para o cultivo e beneficiamento dos frutos é outro fator restritivo e que dificulta novos produtores a ingressarem na atividade. Práticas incorretas levam a baixa produtividade e frutos de menor qualidade. O beneficiamento incorreto produz buchas de coloração escura, desvalorizadas no mercado.

A bucha-de-metro adapta-se a regiões com altitude de 900 a 1.200 metros e temperaturas entre 22ºC e 25ºC.

Aos três meses, aproximadamente, surgem as primeiras flores e logo em seguida ocorre a frutificação. No quinto mês após o plantio, inicia-se o processo de maturação e a colheita.

Em cultivos comerciais, objetivando uma bucha clara, com qualidade de fibra, o fruto é colhido antes da maturação completa, quando a casca começa a amarelar (fruto “de vez”). Até 24 horas após a colheita, os frutos deverão ser descascados e lavados em tanques adaptados com batedouros, para eliminação da mucilagem e das sementes, e, em seguida, colocados para secar em local protegido da poeira e outras sujidades.

No estágio de maturação “de vez”, a casca não se desprende com facilidade. A bucha deve ser "batida" em batedouro próprio ou máquina adaptada, para que facilite o desprendimento da casca e a eliminação das sementes.

O descascamento deve ser finalizado com as mãos, efetuando-se, a seguir, a lavagem para a retirada da mucilagem, a fim de que as buchas não apresentem manchas escuras após a secagem, o que desvaloriza comercialmente o produto. A eliminação da mucilagem é feita batendo-se a bucha já descascada em batedouro próprio e em água corrente. Em seguida são levadas para a secagem.

Apesar da inexistência de uma classificação oficial, na prática as buchas são classificadas para a comercialização de acordo com o tamanho:
  pequenas (tamanho até 60 cm), médias (60 a 95 cm), e grandes (acima de 95 cm).


O rendimento da cultura é bastante variável, podendo produzir de 500 a 1.800 dúzias por hectare. O valor comercial da bucha depende fundamentalmente do tamanho dos frutos e textura das fibras.

Usos: Seu principal uso é na higiene pessoal. É um esfoliante natural que auxilia o processo da renovação celular. Por ser natural, possui forte apelo junto aos consumidores que procuram por estes tipos de produto.

Mercado: Além do uso natural, no setor industrial automotivo a bucha é utilizada como forração no estofamento de bancos. Também é usada na produção de artefatos artesanais, como chinelos, cestos, tapetes, chapéus, palmilhas para sapatos, correias, etc.



Fonte: Sebrae

4 comentários

Iruamrod 14 de março de 2021 às 12:10

Por favor.qual é o ciclo de plantio da bucha vegetal cylindrica roem?

Unknown 11 de abril de 2021 às 14:20

Como faço para receber uma cartilha de manejo de bucha vegetal

Unknown 20 de agosto de 2021 às 07:51

Pretendo começar o cultivo comercial de bucha vegetal. O Sebrae de Rio Verde Goiás dá consultoria nessa atividade?

Unknown 24 de setembro de 2021 às 16:02

Estou precisando de semente de boa qualidade para um plantio de 1 hectares

Postar um comentário