terça-feira, 17 de maio de 2011

Açaí Cultivo e Manejo

A palmeira era explorada principalmente para produção de palmito, mas o fruto passou a ser o grande negócio

Várias alternativas surgiram para o aproveitamento integral dessa palmeira nas indústrias alimentícias, de corantes naturais, cosméticos, fármacos, celulose e papel, entre outras. Com a expansão do consumo do fruto do açaí, houve redução do corte para as indústrias processadoras. A valorização do fruto trouxe benefício econômico para a população regional e ecológico prmovendo a conservação de açaizais.

Nome popular da fruta: Açaí (açaí-do-pará)
Nome científico: Euterpe oleracea Mart.
Origem: Amazônia brasileira.

Fruto: Os frutos são do tipo baga com 1 a 1,5 cm de diâmetro de cor violácea  tornando-se quase negros depois de maduros. As áreas de cultivo e de manejo, que apresentam níveis satisfatórios de produtividade, alcançam cerca de 8 toneladas por hectare de frutos por ano.

O açaí possui excelentes propriedades nutricionais e valor calórico. É rico em proteínas, fibras, lipídeos, vitamina E e minerais, além de apresentar elevado teor de pigmentos antocianinas, recomendados ao controle do colesterol. Favorece a circulação do sangue e melhora as funções intestinais.

Planta: O açaí é uma palmeira do norte do País, conhecida pelos indígenas como "içá-çai" ou a fruta que chora. É freqüente em solos alagados e várzeas. Pode atingir altura de até 25 m, possui caule de 15 a 25 cm de diâmetro e ocorre geralmente formando touceiras.

Devido à sua diversidade, o açaizeiro apresenta grande variação de tipos para os mais diversos caracteres de interesse, como precocidade, produtividade de frutos, rendimento de polpa e época de produção. Os vários tipos de açaizeiro foram definidos de acordo com a coloração dos frutos, formas da inflorescência e cacho, número de frutos por cacho e diâmetro dos frutos, o que resultou em diversas denominações como açaí-roxo ou preto, açaí-branco, açaí-açu, açaí-espada, açaí-sangue-de-boi, entre outros.

Cultivo: Adaptado às condições elevadas de temperatura, precipitação pluviométrica e umidade relativa do ar, o açaizeiro encontra condições satisfatórias de cultivo nas faixas climáticas com regular distribuição de chuvas e em áreas que, mesmo com período seco definido, disponham de umidade satisfatória no solo, como em áreas de terra firme, principalmente quando localizadas próximas às várzeas e igapós.

A produção de frutos deixou de ser quase que exclusivamente extrativista e passou a ser obtida, também, de açaizais nativos manejados e de cultivos implantados em áreas de várzea e de terra firme, localizados em regiões com maior precipitação pluviométrica, em sistemas solteiros ou consorciados, com ou sem irrigação. Estima-se que cerca de 80% da produção de frutos têm origem no extrativismo, enquanto os 20% restantes são provenientes de açaizais manejados e cultivados em várzea e terra firme.

A produção de frutos tem início a partir do 3o ano, sendo possível obter, nas duas primeiras safras, produtividades de aproximadamente 3 toneladas por hectare/ano. No período inicial de produção, é comum a desuniformidade de lançamento de cachos produtivos, mas com a tendência de uniformidade a partir do 5o ano, com maior concentração da produção de frutos no 2o semestre.

De modo geral, a produção estimada no quinto ano de produtividade é de até 4 toneladas e, a partir do sexto ano são esperados aumentos progressivos de produção, que poderá alcançar 10 toneladas de frutos no oitavo ano.

Usos: A principal utilização do açaizeiro é a extração do açaí, embora nos últimos anos tenham surgido alternativas para o aproveitamento integral dessa palmeira pelas indústrias alimentícias, de corantes naturais, cosméticos, fármacos, celulose e papel, entre outras.

Com a expansão do consumo do açaí houve redução da extração e venda de palmito para as indústrias processadoras. A valorização do fruto teve efeito econômico e ecológico positivo sobre a conservação de açaizais.

Dos frutos do açaizeiro é extraído o vinho, polpa ou simplesmente açaí, como é conhecido. Em sua origem, o açaí é consumido com farinha de mandioca, associado ao peixe, camarão ou carne, sendo o alimento básico para as populações de origem ribeirinha. Do fruto são fabricados sorvetes, licores, doces, néctares e geléias, podendo ser aproveitado, também, para a extração de corantes e antocianina.

Do caroço, correspondente a 85% do peso total, extrai-se a borra, que é utilizada na produção de cosméticos; as fibras, utilizadas em móveis, placas acústicas, xaxim, compensados, indústria automobilística, entre outros; os caroços limpos, na torrefação de café, panificação, extração de óleo comestível, fitoterápicos e ração animal; além de uso na geração de vapor, carvão vegetal e adubo orgânico. A polpa representa 15% e é aproveitada, de forma tradicional, no consumo alimentar e outros produtos derivados.

As folhas são usadas para a cobertura de casas e na confecção de chapéus. Sua madeira é utilizada em construções rústicas.
Fonte:  Pierre Vilela

0 comentários

Postar um comentário