terça-feira, 26 de abril de 2011

Aniversário de 38 Anos da Embrapa Marca Lançamento de Novas Tecnologias


Os investimentos públicos feitos pela Embrapa deram à sociedade um lucro social de R$ 18,16 bilhões, em 2010. Cada real aplicado voltou multiplicado por R$ 9,35. Isso significa que vale a pena investir em tecnologias. Para tanto, 22 novas tecnologias já estão preparadas para ser lançadas, a partir das 19h, da terça-feira, 26 de abril, data em que a Empresa completa 38 anos de existência.
Durante a solenidade, serão realizados, ainda, lançamentos de livros e publicações institucionais, como o Balanço Social e o Relatório de Metas do PAC, a entrega do Prêmio Frederico de Menezes Veiga aos agraciados de 2011 e a posse dos novos diretores-executivos da Empresa, pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi.
Os três novos diretores-executivos da Embrapa são, respectivamente: Maurício Antônio Lopes, Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento; Vania Beatriz Rodrigues Castiglioni, Diretoria de Administração e Finanças e Waldyr Stumpf Junior, Diretoria de Transferência de Tecnologia.
As tecnologias que serão lançadas contemplam cultivares,softwares, sistemas, produtos e processos. A seguir, uma amostra dos lançamentos.

Soja Marrom
Preferência nacional, a dupla arroz e feijão recebeu uma força tecnológica para aumentar em 30% seu valor protéico. A novidade fica por conta da nova soja marrom (cultivar BRS MG 800A), que pode ser misturada ao feijão, na proporção de 50%, sem alterar seu sabor. Com sabor e aparência agradáveis, após o cozimento se torna similar ao feijão. A comercialização da soja marrom, já pronta para o consumo, está sendo negociada para chegar às gôndolas dos supermercados no primeiro semestre de 2012.
Em termos agronômicos, a BRS MG 800A – fruto de parceria da Embrapa Soja com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e Fundação Triângulo – apresenta potencial produtivo compatível com a média de outras cultivares de mesmo ciclo, presentes no mercado. Além disso, possui resistência às principais doenças da soja. A nova cultivar é do grupo de maturidade 8.0, apresentando ciclo médio, em Minas Gerais, região para onde é indicada.

Genotipagem de ovelhas
Uma mutação genética natural, em ovelhas da raça Santa Inês, relacionada ao aumento da ovulação e prolificidade (capacidade de gerar prole) foi identificada pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e Embrapa Tabuleiros Costeiros. Inédita no Brasil, a descoberta – que já tem pedido de patente no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) – pode beneficiar os sistemas produtivos e agricultores familiares do Nordeste brasileiro, que concentra o maior rebanho de Santa Inês do País, além de outras regiões, pois essa raça tem se expandido nas últimas décadas.
A variante FecG-Embrapa do gene GDF9, que ocorre de forma natural nas ovelhas Santa Inês, aumenta a taxa de ovulação em até 82%. Esse acréscimo faz com que as ovelhas tenham 58% mais crias que as demais da mesma raça sem a variante. O uso dessa tecnologia aumenta, ainda, a possibilidade de nascimento de gêmeos, nesses animais que tem um só filhote por gestação. A metodologia desenvolvida por pesquisadores da Embrapa, baseada em técnicas de biologia molecular, permite a identificação rápida e eficiente dessa mutação em qualquer rebanho ovino.
WebAgritec
O WebAgritec, acessado pela Internet, agrega, em um único sistema, vários produtos gerados pelas pesquisas da Embrapa. Seus sete módulos permitem uma visão geral do sistema produtivo e orientam o usuário no planejamento e acompanhamento das culturas de arroz, feijão, milho, soja e trigo. A época do plantio com menores riscos climáticos associados; a cultivar mais apropriada para os propósitos almejados; a indicação de calagem e adubação para cada cultura; as previsões das condições climáticas antes e durante a safra e as doenças e distúrbios nutricionais que possam aparecer no decorrer da safra são oferecidos pelos módulos dessa ferramenta, que minimiza os riscos das tomadas de decisões. O WebAgritec foi desenvolvido pela Embrapa Informárica Agropecuária.

WebGIS-Moçambique
Já o WebGIS-Moçambique, software criado pela Embrapa Monitoramento por Satélite, é um sistema de informações geográficas, também disponível via Internet, que permite ao usuário consultar informações georreferenciadas sobre uma determinada região ou país, de modo amigável e interativo. A ferramenta manipula diferentes planos de informação e gera novos mapas, de acordo com o interesse do usuário.
Resultante do Projeto de Cooperação Técnica de Apoio à Plataforma de Inovação Agrária de Moçambique, essa plataforma computacional permite consulta e sobreposição de informações sobre tipos de solo do país, curvas de nível, classes de declive, rede hidrográfica, médias de chuvas, mapas de uso e cobertura das terras e, ainda, a divisão política e a infraestrutura de transportes, como aeroportos, ferrovias, estradas e rodovias. O sistema tem como base imagens de satélite.
Sismopan
A Embrapa Pantanal é a responsável pelo sistema de monitoramento e alerta para cheias e secas do Pantanal. O Sistema de Monitoramento do Pantanal (Sismopan) permite monitorar, mapear e elaborar cenários de inundação na região, com base na série temporal de imagens do satélite Terra, sensor MODIS. O sismopan tem grande apelo econômico, pois que dá aos pecuaristas pantaneiros condições de tomar decisões relacionadas ao deslocamento do gado, a partir de análises prévias de regiões de risco. Tem ainda funções sociais e ambientais, uma vez que permite conhecer, com antecedência, situações que possam causar impactos relevantes.

Mônica Silveira(MTb 682/05/34/DF)
Secretaria de Comunicação
Contatos:61 34481717

0 comentários

Postar um comentário