quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Alguns métodos de Utilização da Prostaglandina


Alguns métodos de utilização da prostaglandina F2a para o controle da manifestação do cio e ovulação em bovinos são descritos a seguir. A escolha de um determínado método depende de alguns fatores, tais como: objetivo do programa de inseminação artificial, custo do sêmen, tamanho do rebanho, tempo disponível para observação do cio e número de vezes em que os animais serão manejados. 

Método A: 

Necessita de duas aplicaçôes de prostagiandina, com intervalo de 11 dias. Não requer a observação de cio antes ou entre as duas aplicações, uma vez que todos animais deverão responder após a segunda aplicação, independente da fase do ciclo estral em que se encontravam por ocasião da primeira aplicação.
Este programa tem como desvantagens os custos e o trabalho envolvidos com a administração de duas doses de prostaglandina, mas o período de observação de cio é concentrado após a segunda aplicação. 

Método B: 

Consiste na aplicação de uma dose de prostaglandina, seguida de observação de cio e inseminação durante 11 días. Uma segunda aplicação é efetuada apenas nos animais que não manifestaram cio e não foram inseminados após a primeira aplicação. Após a segunda dose segue-se com a observação de cio e inseminação. 
Este programa requer menor número de aplicaçôes de prostaglandina, mas o período de observação de cio é maior que o método anterior. 

Método C: 

Este método requer a observação de cio durante cinco dias antes do tratamento com prostaglandina. Todos os animais que manifestarem cio durante esse período serão inseminados. 
AqueIes que não apresentarem clo durante esse período, receberão uma dose de prostaglandina no sexto dia. Após essa aplicação segue-se a observação de cio e inseminação dos animais.
Este é o método mais econômico, pois será necessária apenas uma aplicação e nem todos os animais necessitarão desse tratamento. 
A observação de cio deve ser eficiente antes e após a aplicação da prostaglandina.

Inseminação artificial

A inseminação dos animais sincronizados com prostaglandina pode ser efetuada da maneira convencional (12 horas após a manifestação do cio) ou em horário predeterminado (duas inseminações: 82 e 96 horas após a última aplicação da prostaglandina; ou inseminação única entre 72 e 80 horas após a última aplicação). 
Os melhores resultados têm sido obtidos com a ínseminação efetuada da forma convencional (Mies Filho & Sá 1977, Simplicio et al. 1978). 
Trabalhos de pesquisa demonstraram que o período do diestro em que a prostaglandina é aplicada influencia não somente na percentagem de animais em cio, como também no intervalo tratamento-manifestação do cio (Berardinelli & Adair 1989, Momont & Seguin 1984). 
A incidência de cio e o intervalo tratamento-manifestação de cio são menores quando a prostaglandina é aplicada entre o 5º e o 10º dia do cicio, do que a partir do 10º dia.

Sincronização com progesterona 

Consiste na aplicação de um progestágeno por determinado período de tempo, de modo a suprimir a manifestação de cio e a ovulação até que o corpo lúteo de todos os animais do grupo tratado tenha regredido. Após a retirada do estímuIo, a concentração de cios e ovulações ocorre a partir do segundo dia. 
Este método, além de sincronizar o cio e a ovulação de fêmeas com cicios estrais regulares, estimuia também a manifestação de cio e a ovulação de vacas e novilhas em anestro pós-parto. Inúmeros métodos de aplicação de progestágenos podem ser utilizados (adíção na água ou ração, injeções diárias, pessários vagínais e implantes subcutâneos). 
No entanto, os implantes subcutâneos têm apresentado melhores resultados devido à simplicidade de uso e eficiencia na sincronização. Por exemplo, o tratamento com Syncro-Mate-B (SMB-Ceva Laboratories) que consiste na aplicação de um implante subcutâneo no dorso da orelha do animal, contendo 6 mg de norgestomet, acompanhado de uma injeção intramuscular de 3 mg de norgestomet e 5 mg de valerato de estradiol, tem apresentado bons resultados. 
Após nove dias, o implante é retirado. Nos cinco primeiros dias após a retirada do implante, tem-se obtido índices de sincronização de cio ao redor de 90%, para animais em bom estado nutricional (Miksch et al. 1978). A inseminação dos animais sincronizados pode ser efetuada de acordo com a manifestação do cio, ou em horário pré-fixado (inseminação Única: 48 a 52 horas após a remoção do implante, ou duas inseminações: 48 e 60 horas após a remoção do implante).
Os resultados obtidos em diversos trabalhos de pesquisa indicam que a inseminação da maneira convencional (12 horas após manifestação do cio) proporciona melhores resultados e o trabalho de inseminação pode ser melhor planejado devido à grande concentração de cios que ocorre entre o segundo e o quinto dia após a retirada do implante (Anderson et al. 1982, Mies Filho & Sá 1978). 




Fonte: EMBRAPA CNPGC

0 comentários

Postar um comentário