quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Brachiária Humidícola




A Brachiaria humidicola é originária da África Equatorial, cresce espontaneamente na região da Amazônia e apresenta como características: alta capacidade de adaptação a vários tipos de solos, especialmente, os de baixa fertilidade (Wenzl et al., 2002) e com alto nível de umidade. Rebrota vigorosa, mesmo com manejo baixo e intervalos pequenos de cortes sob pastejo. Apresenta estolões finos, fortes.
As folhas são cores verde-pálidas e fortemente denticuladas nas margens. É resistente ao pastejo e apresenta boa tolerância ao encharcamento (menor do que a Brachiaria mutica), podendo ser plantada em várzeas. Não tolera o fogo. Produz pouca semente (até 50 kg/ha).
Seu principal atributo são os fortes estolões produzidos com a alta habilidade de enraizamento, promovendo rápida cobertura do solo, que o protege e, ainda, compete com as pragas. Seu baixo requerimento em fósforo e sua resistência ao Chunch bug são características desejáveis. 

 CARACTERÍSTICAS
  • Nome científico: Brachiaria humidicola (Rendle) Schweick vr. Lanero (ex Brachiaria dictyoneura).
  • Origem: África Equatorial.
  • Ciclo vegetativo: perene.
  • Altura da planta: crescimento livre até 1,20 m.
  • Forma de crescimento: cespitoso (touceiras).
  • Forma de uso: pastejo.
  • Digestibilidade: satisfatória.
  • Palatabilidade: satisfatória.
  • Precipitação pluviométrica requerida: 800 mm/ano.
  • Teor de proteína na matéria seca: 12% no verão e 5% no inverno.
  • Tolerância a insetos: tolerante à cigarrinha da pastagem.
  • Produção de matéria seca: 15 t/ha/ano.
  • Número de cromossomos: 2n = 72.
  • Dormência: alto índice de dormência, recomendável tratamento.


Fonte: Agronomia Portal da Ciência e Tecnologia

0 comentários

Postar um comentário